Matéria da Revista Cabeleireiros.com - Edição 29

ImprimirA importância dos detalhes

Avalie: 12345

Ivan StringhiMinucioso e comunicativo: essas devem ser as principais características de um profissional que procura ascender na carreira de cabeleireiro 

Ivan Stringhi
(hairstylist e presidente do Projeto Tesourinha)

Antes de ser um especialista em cortes, o hairstylist serve as pessoas e respeita os desejos que elas têm. Para isso, ele precisa saber dialogar. Afinal, não adianta ser um perito em cabelos, mas não saber aplicar o conhecimento diariamente. A quantidade de fios, o perfil do cliente e o formato do rosto são alguns fatores que devem ser levados em conta na hora de definir o trabalho que será feito. 

Quanto mais cabelo um cliente tem, melhor para fazer um corte; pois, ao trabalhar com fios escassos, o profissional pode, com uma tesourada, acabar com as pontas da frente, que são a parte mais importante da estilização. 

Mas como adaptar a estilização ao rosto e à personalidade do cliente? Uma referência de corte com um aspecto antigo é o da atriz brasileira Guilhermina Guinle, que traz fios “batidos” na parte de trás. As pessoas normalmente não copiam esse estilo na íntegra, optando por cor ou corte
parecidos e linhas mais suaves. Nesse caso, é possível trabalhar com detalhes nas pontas, que vão definir o contorno e a expressão do rosto. 

Se o objetivo é diminuir o volume, uma das técnicas é realizar o corte a seco em um ângulo de 45º. Assim, 50% dos fios serão retirados sem alterar o comprimento principal. Para mudar o visual de um cliente que tem cabelos crespos, recomenda-se fazer um clareamento nas pontas e puxar os fios maiores para a frente. 

Conquistando a clientela masculina

O homem e a mulher têm uma característica em comum quando procuram um salão de beleza: querem sair de lá mais sedutores. Para um hairstylist se destacar no corte masculino, não adianta aparar as pontas, pois isso qualquer profissional pode fazer. 

A tendência para homens também tem muita relação com o rosto de cada cliente. Se as orelhas são grandes, preencha um pouco da região do pescoço. Caso a testa seja saliente, o visual fica mais bonito com franja. Uma face larga precisa de fios no pescoço, na orelha e na testa. Já uma mais estreita não deve utilizar esses artifícios, que esconderiam a pessoa no meio do cabelo. Geralmente, o público masculino aceita mais facilmente sugestões, principalmente se elas se basearem em detalhes. O conselho final é não generalizar os cortes. O cliente não é apenas mais um. 

Sugerir: o segredo do sucesso 
É fácil executar apenas o que o cliente pede. Se o cabeleireiro não sugere nada diferente, faz seu trabalho de maneira rápida e eficiente. O problema é que as pessoas se cansam da mesmice. Normalmente, as mulheres têm mais receio de mudar a aparência. Elas sabem que um corte mal feito pode abalar profundamente o psicológico. Esse sentimento provém do fato de que muitos cabeleireiros acreditam que para “arrasar” é necessário transformar um cabelo comprido em um curto e reto. 

Existem profissionais que ficam 20 anos atrás de uma cadeira e não chegam a lugar nenhum. Eles não abrem revistas de moda porque acham que elas mostram os mesmos looks todas as semanas. Não é assim. Existem várias revistas populares que mostram as novidades do País e do mundo. As referências para evoluir nos serviços oferecidos estão por toda a parte e podem ser encontradas o tempo todo.

Deixe um comentário:



Buscar

Notícias

Newsletter

Assine e receba as novidades da revista em primeira mão.



Publicidade


Revista Cabeleireiros.com

Login Cadastre-se