Matéria da Revista Cabeleireiros.com - Edição 24

ImprimirAdministração e ética: elementos para o sucesso profissional

Avalie: 12345

Diariamente a área da beleza recebe novas tecnologias e informações úteis ao cabeleireiro. Estar sempre atento a estas mudanças garante um lugar de destaque na profissão e, consequentemente, a fidelização dos clientes.

A indústria da beleza cresce dia-a-dia, os produtos estão cada vez mais potencializados, os profissionais se especializam constantemente e os donos de salões devem acordar em quanto é tempo para assumir a administração para que, futuramente, o empreendimento não entre em processo de falência.

A administração é uma das ferramentas essenciais para que o investimento dê certo. Hoje, o profissional não pode dominar somente a área técnica, ele deve saber monitorar o próprio salão, ter noção de marketing de serviço, cuidar do estoque, dos funcionários e do caixa.

Algumas regras simples de gestão auxiliam o dono do empreendimento a realizar um bom trabalho, evitando que o caixa feche no vermelho no fim do mês. Basta ter empenho e estar atento a todas as situações, verificar sempre as necessidades de compras, estoque de produtos, contratação de profissionais qualificados, pagamentos de contas e o principal: a lucratividade.

Os salões que estão em alta no mercado utilizam sistemas avançados e adotam medidas que ajudam na administração para que nada seja desperdiçado. Isso também auxilia os funcionários que manusearão corretamente os produtos. Atualmente, 30 a 40% dos estabelecimentos contratam pessoas que cuidam exclusivamente do estoque. Este funcionário irá informar o profissional da quantidade exata de produtos e materiais que estão disponíveis e quando é a hora certa de realizar a reposição.

Os profissionais, raramente, dão a devida atenção para a quantidade de produtos que usam em um determinado serviço. Uma falha comum que, na maioria das vezes, resulta em desperdício, pois o que não foi aproveitado acaba indo pro ralo. Aí está o prejuízo.

Mas não é somente isso. Muitos donos de salões superfaturam os preços dos serviços. Hoje, o cliente está bem informado e conhece o valor praticado no mercado. Quem ainda pensa desta forma, corre o risco de perder trabalho. Por isso, nada melhor do que cobrar um preço justo. Além disso, o profissional deve oferecer orientação para o cliente realizar a manutenção em casa, que é importantíssima para garantir a fidelização.

Muitos ainda pensam que é antiético ensinar truques às clientes, como por exemplo, tratar os cabelos ou a pele em casa. Na realidade, é um diferencial de serviço. Quem pretende manter a clientela, deve, sem sombra de dúvida, revelar o passo a passo do processo de hidratação ou qualquer manutenção relativa ao bem-estar.

Antigamente, o profissional limitava-se a aprender somente as novas técnicas de corte e algumas tendências de cores. Hoje, o mercado exige que o mesmo saiba dominar todas as ferramentas de trabalho. O profissional deve conhecer profundamente a estrutura do cabelo e não simplesmente seguir os rótulos dos produtos.

A especialização e a atualização constante fazem a diferença na administração do salão. O profissional de classe AA tem oportunidade de realizar cursos na Europa, mas quem não possui condições financeiras para viajar pode e deve procurar opções aqui mesmo. O Brasil já conta com duas faculdades especializadas no público cabeleireiro.

Devemos considerar também o fator do atendimento. É um quesito importante na conquista e manutenção de clientes. Como digo sempre: você é ou está profissional? Se você é realmente um profissional, tratará seu cliente como se fosse um filho. Não custa nada ensinar fórmulas ou até mesmo informar às marcas que você utiliza no salão. Você não perderá a cliente, muito pelo contrário, ganhará a confiança dela. Além de ser profissional, o cabeleireiro deve ser um amigo.

Deixe um comentário:



Buscar

Notícias

Newsletter

Assine e receba as novidades da revista em primeira mão.



Publicidade


Revista Cabeleireiros.com

Login Cadastre-se