Matéria da Revista Cabeleireiros.com - Edição 6

ImprimirColoração e Diagnóstico V

Avalie: 12345

Técnicas de escurecimento
(Pré-pigmentação – Repigmentação)

Dando seqüência a nossa matéria de colorimetria, abordamos, nesta edição, o assunto escurecimento, também chamado de pré-pigmentação ou repigmentação.

Agora que está havendo uma tendência natural das loiras escurecerem os cabelos, é bom saber que, assim como clarear não é um processo fácil, escurecer requer diagnóstico e uma excelente aplicação.

O primeiro item a observar é o estado em que se encontra o fio do cabelo: quanto mais poroso e sem resistência, mais difícil o escurecimento. Isso é causado pela abertura das cutículas, ou até a falta de algumas delas, o que facilita o desbotamento pós-química. Um cabelo descolorido perde a melanina e outros constituintes naturais, o que dificulta a fixação do pigmento.

Entre algumas regras para o escurecimento que devem ser respeitadas, uma delas é não escurecer o cabelo com cor natural. A cor natural foi elaborada para deixar os cabelos em um processo de clareamento o mais próximo do natural possível, eliminando o efeito avermelhado. Já no escurecimento, quando usamos a cor natural, é muito comum acontecer a revelação da cor oposta ao vermelho que é o verde ou cinza, dependendo da composição da tinta. Por isso é indicado o uso de uma cor quente para evitar que isso aconteça.

Existem algumas técnicas de pré-pigmentação:

Primeira técnica e mais antiga:

Escolha a cor e aplique um tom mais claro, com nuance acobreada ou avermelhada, pura ou com água morna; logo em seguida prepare a cor desejada e aplique com oxidante de 20 volumes com o tempo de pausa de 35 minutos.

Exemplo.:
·O cabelo está com o tom 10.
·A cor desejada 5.
·A cor a ser aplicada na pré-pigmentação: um 6 avermelhado ou acobreado, que pode ser aplicado puro ou com água morna.
·Em seguida aplique a cor desejada 5 com oxidante de 20 volumes e tempo de pausa de 35 minutos .

Segunda técnica:

Escolha a cor e aplique um tonalizante ou uma coloração com oxidante de, no máximo, 10 volumes, um tom mais claro com nuance acobreada, avermelhada ou dourada, deixe em pausa por 20 minutos, enxágüe, e logo em seguida prepare a cor desejada com oxidante de 20 volumes e tempo de pausa de 35 minutos.

Exemplo:
·O cabelo está com o tom 10.
·A cor desejada 5.
·Tonalizar com 6 com nuance acobreada, avermelhada ou dourada e tempo de pausa de 20 minutos
·Enxágüe.
·Aplicar a coloração 5 com oxidante de 20 volumes. Tempo de pausa de 35 minutos.

Terceira técnica:

Aplicar uma cor com um tom mais escuro que a desejada, com nuance dourada, deixar 40 minutos e enxaguar. Esta técnica facilita voltar à cor mais clara, caso a cliente resolva, fato que seria muito difícil nas técnicas acima. Porém, o que predomina aqui é a técnica de aplicação, que deve ser precisa e minuciosa em todos os detalhes.

Exemplo:
·O cabelo está com o tom 10.
·A cor desejada 5.
·Preparar a cor 4 com nuance dourada um pouco a mais do que usaria normalmente; tempo de pausa de 40 minutos.
·Massagear mecha por mecha a cada 10 minutos.
·A cada massagem observar onde houve maior absorção da tinta e ir reaplicando nessas regiões o que sobrou na cumbuca.
·Enxaguar e aplicar um condicionador com pH abaixo de 3,5; de preferência não aplicar shampoo, ou caso não seja possível, aplicar shampoo com pH abaixo de 4,5.

Essa última técnica é uma das mais modernas, e para utilizá-la dependerá muito da qualidade e da quantidade de pigmento utilizado na coloração. Como não é possível determinar este fator através do rótulo, o cabeleireiro deve entrar em contato com o departamento técnico da empresa de coloração e se informar qual a melhor técnica aconselhável para este processo.

Estas são as técnicas que são denominadas como pré-pigmentação ou repigmentação. Todas as técnicas apresentam melhores resultados na segunda aplicação da tinta, após a pré-pigmentação. Cada profissional utiliza a técnica que achar conveniente, de acordo com o produto que utiliza. É importante o profissional aconselhar sua cliente a utilizar a linha de manutenção indicada por ele e que deve ter o pH abaixo de 4,5.

A Creattive Professional é uma revista técnica e essas orientações são direcionadas para profissionais cabeleireiros e afins; não utilize as técnicas se você não for um profissional. Qualquer processo químico deve ser aplicado por um especialista.

1 Comentário:

  1. Foto: Rita
    Rita: 02/09/2009 às 21:14
    Gostei muito das duas primeiras técnicas, mas preciso de uma melhor explicação da 3ª técnica. Eu não entendi se ela usa água oxigenada ou não.


Buscar

Notícias

Newsletter

Assine e receba as novidades da revista em primeira mão.



Publicidade


Revista Cabeleireiros.com

Login Cadastre-se