Matéria da Revista Cabeleireiros.com - Edição 21

ImprimirColoração também é uma questão de marketing

Avalie: 12345

Investir nas variações de cores para os fios de suas clientes pode garantir fidelidade e retorno financeiro.

Sempre pensei que o número de pessoas que coloriam seus cabelos era grande, porém estudos do Target Group Index, empresa do grupo IBOPE revelados a um programa de televisão, anunciou que cerca 26% da população brasileira usa tintura para o cabelo, sendo que, desse total, 49% disseram aplicar a tintura sozinhos, 36% pedem ajuda a outra pessoa e 15% recorrem ao salão de beleza. As mulheres representam 85% do total e os homens, 15%.

Assim, notamos que o mercado profissional, ao contrário do que imaginado está longe de estar saturado. Neste sentido, os salões têm que empenhar-se no marketing para atrair estes clientes que ainda não freqüentam os salões e que aplicam suas colorações em casa.

É cômodo pensar que estas pessoas não irão ao salão porque estão acostumadas a aplicar em casa, ou porque não tem dinheiro. Porém, se todos empresários pensassem assim, não haveria porquê fazer publicidade. A Coca Cola, por exemplo, não faria propaganda por que outros preferem o refrigerante concorrente.
Desenvolvendo minha pesquisa indaguei pessoas que tem o hábito de colorir em casa: por que aplicar em casa ao invés de colorir sob os cuidados de um profissional dentro de um salão?

Somente uma única pessoa respondeu que é mais barato e as outras por falta de tempo. Uma das respostas mais intrigantes foi de uma cliente que deseja sempre manter um padrão de cor. Loira, com as madeixas na altura do número dez, cor impecável, ela argumentou que já freqüentou inúmeros salões e, que nunca esteve satisfeita. Todo mês quando seus fios eram retocados, justificava que o tom nunca permanecia igual. Frente a isso, resolveu aplicar sozinha em sua casa, orientada por uma amiga ela comprou a coloração em uma loja, leu a bula e fez exatamente como mandava. Obteve o resultado que esperava e, todo mês, há três anos, segue o mesmo ritual. O mais intrigante é que ela odeia colorir em casa, diz que gasta mais tempo e acaba não saindo tão barato.

Lógico que quando lemos este tipo de depoimento a primeira coisa que nos vem à cabeça é que – não foi comigo que ela fez – mas será que já não aconteceu conosco um fato parecido em alguma fase de nossa profissão? Não importa, a meta é trazer estas clientes de volta ao salão de beleza e mostrar o trabalho do profissional que somos hoje.

COMO TRAZER E FIDELIZAR SUA CLIENTE COM A COLORAÇÃO:

• Use colorações profissionais e que não vendam em loja divulgando este conceito as clientes (a primeira coisa que elas fazem é procurar a coloração igual a sua na loja);

• Propague as propriedades da coloração que utiliza explicando suas qualidades, como o tipo de proteína etc (as clientes têm que entender o porque de usar o produto);

• Analise a cor ideal para cada cliente sem deixar de dar atenção ao gosto da mesma. (lembre-se de que trabalhamos para satisfazê-las);

• Sempre que puder dê preferência a duas cores, ou mechas causando um efeito harmonioso e equilibrado (são poucas clientes que gostam de um visual ousado);

• Nunca faça mechas de touca (até as clientes sabem que este é o método mais fácil e antigo);

• Caso faça descontos ou promoções, descreva o início e o término do mesmo e qual produto utilizará (promoções sem data demonstram a caça por cliente);

• Faça cursos pertinentes à área de colorimetria e outras químicas. (não pense que já sabe tudo, a cliente tem acesso a informações e consegue perceber um profissional desatualizado);

• Nunca pense que preço conquista a confiança da cliente (se for facilitar o preço para a cliente faça-o com discrição, para não expor a cliente);

• Divulgue para as clientes que o diagnóstico é sem compromisso e que ela pode entrar no seu salão para conversar e conhecer os profissionais (é nessa hora que você pode captar novas clientes, para isso se faz necessário muito treino para entender os anseios da cliente e mostrar que você a entendeu perfeitamente).

Algumas destas dicas são de propagação interna e outras externas. Utilize banner’s informativos ou anúncios diretos objetivos e não poluídos.

Na próxima edição traremos informações técnicas sobre cores mais usadas nos salões e, quando devemos ousar nos contrastes.

Até lá!

Deixe um comentário:



Buscar

Notícias

Newsletter

Assine e receba as novidades da revista em primeira mão.



Publicidade


Revista Cabeleireiros.com

Login Cadastre-se