Matéria da Revista Cabeleireiros.com - Edição 18

ImprimirColorista capilar: uma profissão em alta

Avalie: 12345

O profissional completo não é aquele que sabe um pouco de tudo e sim o que sabe tudo do que faz. São os especialistas, como os coloristas capilares, que se dedicam à profissão aprofundando conhecimentos em determinada área.

Como acontece em muitas profissões, a coiffure vem ganhando um número cada vez maior de profissionais que se dedicam exclusivamente a uma especialidade. Dentre estes especialistas, predominam neste mercado tão disputado os coloristas capilares, profissionais especializados única e exclusivamente em colorir, descolorir, fazer mechas e personalizar as cores, complementando assim o trabalho dos hairstylists - cabeleireiros especialistas em corte e penteado.

Quando uma pessoa consulta um clínico geral, ele faz o primeiro diagnóstico e, dependendo dos problemas, encaminha o paciente a um especialista. Este médico vai dar um diagnóstico mais preciso e prosseguir com o tratamento. O mesmo acontece na odontologia e em outras profissões, como a advocacia, por exemplo, que se divide em especialidades: tributarista, criminalista etc.

Nossa profissão vem crescendo e evoluindo, mas estão faltando especialistas em determinados serviços. Pelo menos, esta é a queixa de muitos proprietários de salão e de cabeleireiros que desejam montar uma equipe. Imagine uma cliente no salão sendo atendida por um profissional que faz o diagnóstico e a encaminha ao colorista, para que ambos dêem opções de serviços que possam mudar ou valorizar seu visual. Tudo com muito profissionalismo! Isto já acontece em muitos países e tem gerado uma maior fidelidade da clientela aos salões.

Algumas academias na Europa já estão trabalhando os seus cursos por módulos de especialidades e vêm obtendo sucesso. As instituições conceituadas de ensino preparam o profissional formando-o com uma maior capacitação no módulo escolhido, visando, inclusive, o trabalho em equipe.

No Brasil, os salões que adotaram este conceito aumentaram sua clientela e, conseqüentemente, a lucratividade em, no mínimo, 50 por cento, criando um sistema imbatível, com qualidade de atendimento e melhor rendimento. Lógico que modificar todo um sistema de trabalho não é tão simples assim. Isto exige espaço, mudança administrativa, melhor preparação do profissional, muitos cursos, muito treino e o principal, que é o segredo de toda pessoa bem-sucedida: saber trabalhar em equipe.

A vantagem de ser um especialista em coloração é ter mais disponibilidade para criar inovações na mistura de cores, nas técnicas de mechas, personalizando o trabalho de cada cliente. O colorista dispõe de tempo para se manter antenado com as novidades do mercado relacionadas especificamente com o seu trabalho. Além disto, ao perceber que cada serviço realizado no salão exige uma especialidade diferente, a cliente passa a valorizar mais o trabalho e o profissional.

Esta especialidade abre as portas dos melhores salões para os coloristas, já que existem profissionais que não gostam de fazer químicas. Muitos acabam fazendo para satisfazer suas clientes, mas, se pudessem, trabalhariam apenas com design de cortes e penteados. Para estes cabeleireiros, uma parceria como esta certamente seria muito bem recebida. Há também salões que não fazem químicas por não ter profissionais especializados.

Por tudo isto, aceite um conselho: fique atento e descubra o que você mais gosta de fazer no vasto universo da coiffure. Se a coloração for o seu forte, invista em conhecimentos e cursos. Torne-se um especialista e pode apostar que o futuro da profissão está ai!

Deixe um comentário:



Buscar

Notícias

Newsletter

Assine e receba as novidades da revista em primeira mão.



Publicidade


Revista Cabeleireiros.com

Login Cadastre-se