Matéria da Revista Cabeleireiros.com - Edição 25

ImprimirConhecendo os ativos cosméticos

Avalie: 12345

Entender quais são e como atuam os principais ativos presentes nos cosméticos é essencial na hora de indicar o produto adequado para cada tipo de cabelo

Diariamente somos bombardeados com potentes agentes geradores de radicais livres, que atuam tanto sobre a pele quanto sobre os cabelos e são responsáveis pelo envelhecimento precoce aparente. Sol, poluição, fumaça e fuligem geram radicais livres que atacam de forma lenta, silenciosa e irreversível, deixando os cabelos debilitados, quebradiços e sem brilho. Quanto maior a exposição a esses estresses ambientais, mais rapidamente ocorre o envelhecimento aparente, que, muitas vezes, não coincide com o envelhecimento cronológico, ou seja, a idade.

A ação antiidade dos cosméticos está fundamentada na proteção, que pode ser entendida como prevenção, preservação e reparação. Assim, os cosméticos não são apenas produtos para embelezamento, mas agentes de
saúde, pois o aspecto saudável da pele e dos cabelos causa sensação de bem-estar que age diretamente sobre o humor.

Os ativos cosméticos determinam a finalidade e o tipo de tratamento ao qual o produto é destinado. Existe uma infinidade de tecnologias que envolvem a elaboração desses ativos e buscam uma efetividade cada vez maior nos resultados, o que nos deixa cada vez mais indecisos no momento da compra. Por isso, a melhor forma de decidir é conhecer um pouco sobre os ativos e suas funções:

Lipossomas: são vesículas fosfolipídicas de estrutura semelhante à membrana celular e de tamanho diminuto, que atuam com transportadoras de ativos ao deslocar-se entre os espaços intercelulares. Vantagem: preserva o
ativo, liberando-o mais profundamente.

Nanocápsulas: liberam, de forma lenta e gradual, seu conteúdo por difusão devido a um gradiente de concentração. Vantagem: preservam o ativo, liberando-o
gradativamente apenas onde há deficiência.

Silício orgânico: biologicamente ativo, atua diretamente na membrana celular, tornando-a mais resistente ao ataque de radicais livres e exercendo ação protetora.

Vitamina E: poderoso agente antioxidante e condicionante da pele. É anti-radical livre e protege as estruturas não-queratínicas da fibra capilar (membrana celular e ocimento intercelular) responsáveis pelo brilho, pela
maciez e pela sedosidade do fio.

Pantenol: é uma pró-vitamina B5 naturalmente encontrada nas células da pele e dos cabelos. Ele penetra profundamente, atuando como hidratante de longa duração, tem ação reparadora e protetora e melhora a elasticidade e flexibilidade do fio desde a raiz até as pontas.

Óleo vegetais: são nutritivos e revitalizantes, melhorando a elasticidade e a flexibilidade dos fios, deixando-os macios, fortes e sedosos. Com propriedade emoliente, protegem e alinham as cutículas, realçam o brilho dos cabelos e promovem uma hidratação efetiva e duradoura.

Nanoqueratina quaternizada PM 600 D: liga-se fortemente ao fio, neutralizando as cargas negativas, reduzindo a estática, melhorando o desembaraçamento e assentando os fios mais rebeldes.

Creatina: por seu baixo peso molecular, penetra no interior da cutícula, promovendo o preenchimento dos poros e regenerando-a. Tem a propriedade de reter umidade e, com isso, mantém os cabelos hidratados, fortes, resistentes e com brilho intenso. Quando utilizada em conjunto com a queratina, potencializa sua ação, funcionando como um ótimo agente protetor dos cabelos.

Proteína de trigo: forma uma delicada película sobre a fibra capilar, resultando em mais brilho e sedosidade. Auxilia na reparação das escamas de queratina dos fios danificados e na doação de volume e de corpo para os cabelos.

Confira, na próxima edição, a continuação desta matéria, com informações sobre oligoelementos e ativos naturais. Não perca!

Deixe um comentário:



Buscar

Notícias

Newsletter

Assine e receba as novidades da revista em primeira mão.



Publicidade


Revista Cabeleireiros.com

Login Cadastre-se