Matéria da Revista Cabeleireiros.com - Edição 39

ImprimirConta bancária emocional

Avalie: 12345

Excelência no atendimento e atitudes positivas em relação aos serviços e produtos são fundamentais para prosperar nos negócios

Osvaldo Alcântara (Consultor de Negócios)

Osvaldo AlcântaraSaber qual é a melhor maneira de obter independência financeira e capital de giro para manter os negócios em funcionamento é uma incógnita para muitos cabeleireiros. Erros corriqueiros se tornam parte do trabalho sem que sejam percebidos. E “empurrar” para um cliente serviços e produtos inadequados é um deles. Isso não salva nem alavanca a conta bancária do profissional, seja física, seja “emocional”.

Ao perceber que o cliente quer atenção e mudanças externas e internas, o cabeleireiro deve fazer com que “espertezas momentâneas”, como relaxamentos e alisamentos feitos com compostos proibidos por órgãos de vigilância, fiquem longe de seu comércio, garantindo a si mesmo credibilidade e profissionalismo.

Diferentemente do que muitos pensam, o ganho fácil não é o caminho ideal para ter sucesso. Vangloriar-se da quantidade de serviços realizados em um dia é um erro. Quem se preocupa apenas em atingir a meta enaltece o lucro e não a qualidade. O mesmo se dá quando um cliente solicita o trabalho de determinado profissional e é encaminhado a outro sem aviso prévio.

Deixe um comentário:



Buscar

Notícias

Newsletter

Assine e receba as novidades da revista em primeira mão.



Publicidade


Revista Cabeleireiros.com

Login Cadastre-se