Matéria da Revista Cabeleireiros.com - Edição 22

ImprimirCores de cabelos: um negócio que gera moda ou uma moda que gera negócio?

Avalie: 12345

A colorimetria é um mercado promissor para o cabeleireiro que, se bem trabalhado, gera retorno financeiro para o profissional.

Texto: Wagner Policarpo (Técnico capilar)

Imagine um salão de beleza que não faz coloração capilar. Consegue fazer isso? O que hoje é inimaginável era uma realidade há duas décadas. Existiam muitos salões de beleza que não aplicavam coloração e viviam unicamente do corte de cabelo.

Sabemos que, nos dias atuais, isso seria inviável a qualquer salão, já que o trabalho de coloração capilar compreende grande percentual da renda do estabelecimento e traz serviços agregados, como manutenção da cor, venda de produtos e fidelização do cliente.

Reafirmo o que venho citando nas edições anteriores, nas quais afirmo que a coloração capilar é um mercado promissor e que deve ser visto pelo profissional cabeleireiro com carinho. Devemos nos aprofundar na colorimetria moderna. Afinal, a tecnologia esta presente cada vez mais na coloração capilar e, algumas vezes, ainda são utilizadas técnicas de diagnóstico e aplicações de 30 anos atrás.

É preciso ficar atento a esse mercado, desde a hora da compra do produto até a aplicação, como quais cores comprar em maior e menor quantidades. Sabemos que o profissional colorista usa todas. Porém, o bom negócio não esta na venda, mas na compra. Devemos ter todas as cores no estoque. No entanto, o bom senso na hora da compra, adquirindo somente a quantidade necessária, é fundamental.

Existem cores que não são utilizadas?

Todas as cores são utilizadas, pois os estilos de clientes são variados. O que devemos fazer é usar nossa criatividade e variar os visuais, por exemplo:

Supondo que no seu estoque existem tons cobres em excesso, e você tem poucas clientes que o utilizam, você pode incrementar as cores sóbrias de duas formas:
• Misture tons dourados com cobre nas seguintes proporções: um tubo de dourado para ½ tubo de cobre;
• Cabelos de cores com mechas naturais, dourados ou marrons, alterne com mechas bem finas, em tons acobreados no alto da cabeça.

Opções para esquentar discretamente um visual sóbrio

Essas criações podem ser feitas em tons variados:
• Cinza escuro, violeta ou tons escuros podem ser utilizados para valorizar o comprimento dos fios na nuca inferior;
• Mechas vermelhas finas para um visual fashion ligth;
• Mechas violetas e loiras em fundo vermelho criam movimento e visual bem fashion.

A criatividade de cores deve ser treinada com a visualização diária da cartela de cores e o uso da imaginação.


Quais são as cores que se destacam no salão?

Diversos clientes buscam um visual clean. Geralmente, são pessoas que atuam em um meio social que não permite extravagância visual, ou que gostam de se destacar pela simplicidade. Todavia, o profissional deve estar atento ao estilo de cada cliente. As cores mais utilizadas são naturais, marrons, dourados frios (não muito amarelados), com mechas de dois tons de diferença, criando uma transparência, um aspecto queimado de sol ou mechas claríssimas matizadas com séries especiais, deixando-as bege ou areia.

Até a próxima!

Deixe um comentário:



Buscar

Notícias

Newsletter

Assine e receba as novidades da revista em primeira mão.



Publicidade


Revista Cabeleireiros.com

Login Cadastre-se