Matéria da Revista Cabeleireiros.com - Edição 44

ImprimirCores extremas, cabelos fashion

Avalie: 12345

cores_fansatia (4)Sucesso entre as adolescentes, as colorações fantasia vencem preconceitos e dão origem a uma tendência alegre e despreocupada

texto: Eder Garrido | fotos: divulgação

Até pouco tempo atrás, ver alguém com os cabelos tingidos de azul era motivo de espanto. Adotado principalmente por adolescentes, o estilo se tornou sinônimo de rebeldia, exotismo e até desrespeito. Embalado nesse pacote estava o preconceito em relação a punks e a roqueiros, os primeiros a aderir ao visual, depois usado pela pop star “maluquete” Cyndi Lauper.

Hoje, cabelos verdes, laranja e roxos ganharam o mundo. E a revolução veio de onde já se esperava: dos jovens. “A idade da descoberta, além de trazer certa dose de rebeldia e de conflitos, é acompanhada pela necessidade de se destacar”, diz Fernando Coutinho, diretor técnico da Framesi no Brasil.

cores_fansatia (3)Influências não faltam. Além da badaladíssima Lady Gaga, que usa seu cabelo como um coadjuvante artístico, a VJ da MTV Marimoon é fã dos tons fantasia e já coleciona 23 visuais feitos com eles. A primeira mudança aconteceu em 2002, quando coloriu os fios de vermelho. Desde então, passou por verde-limão, roxo e rosa (com mechas loiras ou dreadlocks).

Para as clientes que desejam entrar na onda, é importante explicar que existem diferenças na aplicação da coloração fantasia. Na maioria das vezes, é preciso descolorir os cabelos até eles alcançarem uma nuance loiro-clara ou claríssima, pois só assim os fios terão intensidade e luminosidade. O processo é feito com descolorante de 10 a 40 volumes, variando conforme o número de tons a clarear em função da cor escolhida e da resistência do cabelo. O próximo passo é tonalizar ou colorir.

cores_fansatia (2)Entre as duas etapas técnicas é necessário neutralizar o pH do cabelo, lavando-o com xampu apropriado e aplicando uma máscara de pH baixo, que retira a alcalinidade alta. Dessa forma, aumenta-se a durabilidade da cor e preserva-se a integralidade das madeixas.

Em cabelos virgens (que nunca sofreram processos químicos), o clareamento é alcançado mais rapidamente, porém certos cuidados são necessários. “Fios escuros podem ser mais sacrificados na descoloração prévia”, lembra Daniela Lima, colorista do salão Mirage Três Figueiras.

Por isso, algumas marcas, como a Revlon Professional, inovaram e oferecem produtos que dispensam a descoloração. “Neste caso, pode-se aplicar a cor no meio e nas pontas dos cabelos e, após 15 minutos, colorir a raiz”, ensina Gustavo Máfio, diretor educacional da marca.

Quem pode usar?
Como a moda não se cansa de olhar para os lados, grandes estilistas e hairstylists observaram a tendência e a aplicaram em seus desfiles e coleções. Foi o caso de Saulo Fonseca, que usou mechas centralizadas no cabelo das modelos da Fórum para a SPFW verão 2011. “Se um cabeleireiro renomado ousar, é provável que sua decisão seja recebida com satisfação e vaidade pelo público”, defende Fernando, que ao mesmo tempo não acredita em uma adesão em massa.

Falar em tons adequados para cada tipo de pele pode soar controverso, uma vez que as cores fantasia não têm a menor preocupação com regras. Mas Daniela arrisca algumas diretrizes. “As branquinhas adoram os tons de laranja, vermelho e rosa; as negras combinam bem com roxos e azuis; e as morenas, com rosa e verdes.”cores_fansatia (5)

Misturar cores, vale? Vale! Daniela afirma que não há regras para essa brincadeira, mas é bom observar as combinações mais harmônicas. “Independente dos contrastes seguidos, a palavra de ordem para m cabelão colorido e bonito é harmonia”, completa Coutinho.

E se você tem uma cliente como Marimoon, que frequentemente se submete a transformações radicais, remova os resíduos entre uma cor e outra com uma nova descoloração. “Dependendo do caso, essa descoloração será mais intensa, chegando a ser necessárias duas aplicações”, lembra Máfio.

Caso o cabelo não esteja saudável para o procedimento, o cabeleireiro pode “brincar” com as cores. Se os fios estão vermelhos e a vontade é chegar ao violeta, aplique um azul. Caso estejam dourados e o desejo é por laranja-acobreado, o vermelho resolve a questão.

cores_fansatia (1)Outro ponto importante são os cortes e os penteados. Combinar pink ou amarelo-gema com um coque rebuscado foge da lógica. Estilos personalizados, que deixam claro o modo de vida da cliente, são mais adequados. Para Máfio, maquiagem neon, olhos pretos e boca destacada complementam a ousadia dos cabelos.

Mas não basta adotar o visual: é preciso cuidar dele. E a manutenção deve ser feita com afinco. Por causa da “instabilidade” da coloração, mais fácil de desbotar, é recomendado o retoque a cada dez dias. Usar xampu e condicionador que preservam a cor também é um truque válido, aliado ao uso constante de leave-in com filtro solar, para proteger o cabelo da oxidação dos pigmentos causada pelo sol e do calor do secador.

Por todo esse “trabalhão”, antes de radicalizar, sugira que a cliente pense no tempo e no dinheiro necessários para manter a beleza do visual. Além das descolorações constantes, há a recuperação dos fios, as hidratações e os cuidados diários, todos feitos com produtos específicos. E mais: pela força imensa das cores, é normal querer trocá-las com certa frequência.

Galeria de fotos:

  • Grupo Macomaco
  • Hayley Williams
  • Lady Gaga
  • Marimoon
  • Desfile da Fórum na SPWF 2011
  • Desfile da Fórum na SPWF 2011
  • Rush London by Seung-ki Baek

Deixe um comentário:



Buscar

Notícias

Newsletter

Assine e receba as novidades da revista em primeira mão.



Publicidade


Revista Cabeleireiros.com

Login Cadastre-se