Matéria da Revista Cabeleireiros.com - Edição 46

ImprimirCorte e recorte

Avalie: 12345

abre aspas (1)Profissionais revelam as vantagens e as desvantagens de estilos e técnicas consagradas de corte

texto: Rebeca Alcoba | fotos:  David Arnal e Gyslain Yarhi

Deslize a tesoura
Certo:
o segredo do corte desfiado é estilizar os cabelos com variações de ângulos relativamente elevados, desfiando bem as mechas. Cada profissional tem sua preferência quanto à ferramenta mais adequada a esse tipo de corte.  Gosto da navalha e da tesoura de desfiar.
Errado: abusar do efeito desfiado em cabelos crespos ou cacheados quando eles estão muito curtos. Lembre-se de que, quanto maior a leveza e ondulação, mais os fios ficam armados. É uma técnica melhor aceita em cabelos lisos, pois neles o resultado fica aparente.
Júlia Nakao, cabeleireira do salão Mizuki

Pode repicar!
Certo:
repicar as madeixas está em alta, mas a métrica tradicional ficou over. Agora, o corte aparece em linhas geométricas e com camadas, dando leveza e movimento aos fios. O formato é perfeito para os cabelos lisos, ondulados e com pouco volume.
Errado: repicar intensamente os cabelos cacheados e crespos. Nesses casos, vale tomar cuidado para distribuir o volume, e não aumentá-lo ainda mais.
Paulo Martins e Elisabete Viera, hairstylists do Image Hair

abre aspas (2)Chanel eterno
Certo:
é um clássico. Entra moda, sai moda, ele está lá! Passou por alterações ao longo do tempo, acompanhando tendências e épocas. É indicado para as mulheres de rosto fino e ovalado. O estilo que mais tem aparecido em editoriais e passarelas é o desconectado, com laterais em alturas variadas e pontas assimétricas.
Errado: não fica bem em rostos angulosos, mas, se for realizar o corte, vale estudar bem as linhas da face. Rostos arredondados também podem ter a harmonia prejudicada. Para eles, em vez do chanel, a dica é apostar no repicado.
Sandro Borges, hairstylist

V de versatilidade
Certo:
o corte em V mantém o comprimento e dá textura e movimento aos fios. Dependendo das técnicas empregadas, o estilo pode ser leve ou sólido. Gosto da técnica deslizante, em que o cabelo é penteado para frente, dividido no meio da nuca à testa e cortado com tesoura fio navalha.
Errado: esse corte não é uma tendência forte, como há alguns anos. Além disso, sua adoção depende muito do estilo da cliente. É um formato sexy, pois qualquer corte em pontas vai atrair a atenção para o local onde ele aponta. Nesse caso, o bumbum, que é preferência nacional.
Maurício Domingos, educador da Pivot Point

abre aspas (3)Direto e reto
Certo:
a melhor técnica para deixar um corte impecavelmente reto é marcar as madeixas da nuca ao alto da cabeça em divisões de 2 cm. Então, vale definir a altura da primeira camada e seguir em direção às outras, sempre aumentando 1 cm de comprimento em relação à anterior. Após o término, a dica é verificar a altura das laterais e da nuca, que deverá estar mais curta para definir melhor a linha do perfil.Nesse tipo de corte, a ferramenta ideal sempre será a tesoura. Franjas retas são aconselhadas para rostos finos e longos, com testas altas ou amplas, suavizando também os perfis pontiagudos por causa do nariz e do queixo protuberantes.
Errado: associar os cortes retos a perfis românticos. Qualquer que seja o comprimento do corte, ele acaba transmitindo uma imagem forte, decidida e, às vezes, enérgica. A mulher que adere ao estilo reto transmite sofisticação e autoritarismo.
Tony Gandra, hairstylist do Beka Internacional

Deixe um comentário:



Buscar

Notícias

Newsletter

Assine e receba as novidades da revista em primeira mão.



Publicidade


Revista Cabeleireiros.com

Login Cadastre-se