Matéria da Revista Cabeleireiros.com - Edição 28

ImprimirCosméticos antiidade

Avalie: 12345

Concepción C. Tonin (engenheira química)Saiba por que a pele e os cabelos perdem o viço ao longo do tempo. E veja como atitudes simples podem prevenir o envelhecimento precoce

Concepción C. Tonin
(engenheira química)

A partir dos 30 anos, as células do corpo renovam-se mais lentamente e suas propriedades ficam deficientes, pois vão acumulando resquícios oxidativos provenientes da alimentação, do estilo de vida e dos raios solares. Esses aspectos se traduzem em diversas formas: a pele perde seu aspecto túrgido e fica flácida, porque as proteínas deixam de reter água e a tonicidade da elastina diminui, aparecendo sinais de expressão e rugas, que nada mais são do que depressões provenientes do rompimento do colágeno. 

No processo de envelhecimento da pele e dos cabelos, a pouca quantidade de água no organismo é um elemento crucial. O ser humano jovem é pleno em sua capacidade de reter água, fato que mantém a pele hidratada, viçosa, macia, sedosa e flexível. À medida que o corpo envelhece, a capacidade de retenção diminui e a pele enruga, ficando opaca, áspera e ressecada.

Em um cabelo de tamanho médio a comprido, podem ser encontradas três gerações de fios. Os mais jovens estão próximos ao couro cabeludo e ainda trazem o vigor das células que até há pouco tempo estavam vivas, hidratadas, protegidas do meio ambiente e recebendo alimento. A porção mediana é composta por fios adultos, que acumulam os efeitos da radiação solar, das variações climáticas e do estresse cotidiano. Na porção maior estão os fios “idosos”, mais frágeis e sensibilizados, desgastados pelo tempo e sem vitalidade.

Os fios medianos podem se apresentar mais ou menos envelhecidos, dependendo do estilo de vida, dos hábitos diários e dos produtos utilizados. Os que estão continuamente expostos na parte superior da cabeleira “envelhecem” mais rapidamente, assim como acontece com o rosto, as mãos e os braços, pois sofrem continuamente a ação da radiação solar.

Passar as mãos nos cabelos, penteá-los, submetê-los à água quente e ao ativo detergente do xampu e utilizar secador e chapinha são atitudes que provocam a erosão das cutículas protetoras dos fios. Elas são responsáveis pelo brilho, maciez, sedosidade e maleabilidade. Com as cutículas desgastadas, os cabelos ficam mais porosos, o que acelera o processo de envelhecimento e os torna susceptíveis aos radicais livres que destroem as membranas e o alicerce das células que protegem a queratina capilar.

Os processos químicos de transformação também fragilizam os cabelos; pois, tal como nas cirurgias, deixam cicatrizes. O grau de sensibilização será maior nos fios “idosos”. Dependendo da técnica e dos produtos utilizados, muitos não irão suportar.

Prevenir antes que seja necessário remediar o envelhecimento precoce pode ser feito em cuidados diários simples e senso crítico no momento de escolher alimentos ou cosméticos. Os cosméticos com ação antiidade se caracterizam por suas propriedades que combatem os radicais livres. Radical livre é toda molécula instável e muito reativa que ataca outras moléculas, desestruturando-as e danificando-as. Vitaminas E (a-tocoferol), C (ácido ascórbico) e A (betacaroteno) são poderosas neutralizadoras de radicais livres. Elas preservam as estruturas não-queratínicas do cabelo, como a membrana celular e o cimento intercelular. Os oligoelementos, ou sais minerais, como o zinco, selênio, manganês, magnésio, silício, também auxiliam na proteção da integridade das estruturas não-queratínicas.

Ginkgo biloba, maracujá, uva e cacau possuem propriedades antiidade, pois são ricos em flavonóides, como os polifenóis. Os flavonóides são excelentes ativos anti-oxidantes que protegem contra os processos degenerativos provocados pelo oxigênio reativo, prevenindo danos celulares. A utilização de cremes sem enxágüe e com filtro solar também previne o envelhecimento precoce do fio.

Esses fatores, aliados à hidratação periódica, são o melhor caminho para prevenir o envelhecimento precoce dos fios. A hidratação preserva e restaura a cutícula, bem como revitaliza e nutre os cabelos, tornando-os mais saudáveis e resistentes às agressões externas

Deixe um comentário:



Buscar

Notícias

Newsletter

Assine e receba as novidades da revista em primeira mão.



Publicidade


Revista Cabeleireiros.com

Login Cadastre-se