Matéria da Revista Cabeleireiros.com - Edição 26

ImprimirCosméticos profissionais

Avalie: 12345

Conheça a história e a filosofia de três das maiores empresas que trabalham para os cabeleireiros profissionais: Alfapart Milano, Itallian Hairtech e Wella Professionals

Wella Professionals

Uma empresa familiar que se torna uma multinacional de sucesso. O sonho dourado de muitos empreendedores que desejam comandar sua própria companhia deu mais do que certo para Franz Ströher, jovem cabeleireiro que, em 1880, iniciou um negócio familiar para fazer perucas e tranças.

Depois de pensar em como expandir sua atuação, em 1890 Ströher lançou o Tullemoid, fixador de perucas à prova d´água. Com o furor da novidade, rapidamente o sucesso garantiu bons furtos e, em 1904, o empresárioinaugurou sua primeira fábrica, na cidade de Rothenkirchen, na Alemanha, iniciando a fase de produções em grande escala.

Desde então, a história da Wella foi marcada por inúmeros sucessos, acompanhando vários períodos da história social e política do mundo. Foi da marca o primeiro aparelho técnico de ondulação, o Wella Júnior, e o primeiro creme colorante para cabelos, o Koleston. “A Wella está sempre up to date com o mercado. Nossos lançamentos acompanham as tendências, e não foi diferente em 2007. Relançamos, por exemplo, o Laminates Cellophanes, que garante brilho intenso e natural aos fios, já que as tendências apontavam que mechas largas e bem marcadas estavam fora”, diz Evandro Monteiro, gerente de marketing de Selective Brands (Sebastian, System Professional e Trucco).

Em 1998 foi fundada a Cosmopolitan Cosmetics GmbH, divisão de fragâncias e cosméticos, para marcar uma década em que a empresa realizou grandes inovações relacionadas aos componentes de queratina, que permitem a regeneração dos cabelos estragados, e aos efeitos positivos das ceras de fruta. Nos últimos dez anos, os investimentos em desenvolvimento de novos produtos triplicaram; pois, antes de colocar os cosméticos no mercado, a Wella os avalia. “As clientes agora desejam cabelos bonitos e, ao mesmo tempo, saudáveis. Elas estão atualizadas com o mercado cosmético e, por isso, o serviço precisa ser uma verdadeira terapia capilar”, comenta Evandro Monteiro. Ele ressalta ainda que os produtos de manutenção estão em alta, e que os profissionais deixaram de lado o medo de “perder” a cliente ao ensiná-la a tratar dos fios em casa.

Hoje, a empresa destaca-se pelo que apresenta por meio do Trend Vision. As criações anuais unem a moda ao cabelo e são desenhadas pelos principais criadores internacionais. Assim, todo ano a empresa define, junto com a agência Carlin Internacional, quatro tendências que mostram o que está em voga nas principais capitais mundiais de moda e beleza. E na onda das companhias com consciência socioambiental, a Wella desenvolveu o projeto “Eco Solidariedade” (veja como ele funciona na página 61 ou no site www.wellaecosolidariedade.com.br)

Itallian Hairtech

Trabalhar exclusivamente para o cabeleireiro e, através dele, alcançar o público final. Em poucas palavras, esse é o perfil da Itallian Hairtech, que atribui seu sucesso no mercado brasileiro ao fato de ter muito bem sedimentado o conceito de fabricar produtos somente de uso profissional. “No início, muitas concorrentes diziam que era impossível trabalhar apenas para os salões de beleza. Mas quebramos esse paradigma ao sermos 100% para os cabeleireiros e, por meio deles, que são formadores de opinião, atingimos o público final”, diz Wagner Policarpo, diretor técnico da marca.

Criada em 1995 na Itália e nacionalizada em 1999, a Itallian encara seus produtos como cosmecêuticos, ou seja, que realizam um processo químico, por exemplo, mas mantém os nutrientes, as proteínas e as vitaminas. Com base nessa filosofia, outra preocupação da marca é capacitar os cabeleireiros que a utilizam para realizar diagnósticos e tratamentos personalizados para os clientes. “Não contamos com linha de cosméticos para o corpo ou para as mãos, o que permite um aprimoramento no desenvolvimento de produtos para cabelos. E esse aprimoramento também é passado aos profissionais. Afinal, até o final de 2007, tínhamos 39 mil cabeleireiros em curso em todo o Brasil. Isso vai ao encontro da nossa filosofia, que é qualificar o profissional. Não temos um apelo exclusivamente artístico, mas técnico”, diz Francisco Barros, diretor de marketing da marca.

Por contar com toda essa especialização, a empresa se considera “pé no chão” e, por isso, os projetos de exportação de produtos serão colocados em prática somente quando todos os nichos nacionais forem explorados. Nesse sentido, algumas apostas para 2008 são a continuidade dos investimentos em revenda e o projeto de uma fábrica nova. “Ao indicar os produtos de revenda a uma cliente, o profissional tem certeza de que no próximo retorno dela os cabelos continuarão saudáveis e poderão ser estilizados mais facilmente”, afirma Wagner Policarpo.

Para manter o padrão sempre alto, os engenheiros químicos da Itallian, além de re-analisar as linhas já existentes, comparam-nas com as que estão no mercado e testam a eficácia dos ativos. Para que todo esse trabalho seja comprovado na prática, a marca mantém o Itallian Team, composto por dez técnicos que apresentam tendências ao mercado. A empresa também patrocina o Creative Color Hair Trend & Techniques, evento anual de conteúdo técnico para cabeleireiros.

Outra iniciativa da empresa é o projeto social “Fazendo Cabeças” (conheça mais sobre a primeira turma formada na página 102). “O projeto surge da necessidade da Itallian de ser responsável pela modificação de uma realizade social. Além da técnica, quisermos dar algo a mais aos alunos: a emoção que provém dos depoimentos dos profissionais que ministram as aulas”, informa Márcio Carbonare, presidente da marca.

Alfaparf Milano

Elevar a arte do penteado para a alta moda. Essa é a postura adotada pela empresa italiana Alfaparf Milano para se manter como referência em fabricação de produtos para o segmento hair. Há 27 anos no mercado internacional e há 11 estabelecida no Brasil, ela conta com tecnologias desenvolvidas na Itália para criar cosméticos com uma boa relação preço-qualidade, que inspiram a habilidade criativa dos profissionais.

Hoje, a Alfaparf está presente em 80 países. Os maiores mercados consumidores da marca são o Brasil e o México. Atualmente, a empresa conta com cinco fábricas – no Brasil, na Itália, no México, na China e em Malta – e o sucesso para o seu crescimento está no ato de aliar tecnologia exclusiva aos novos produtos. “Desenvolvemos produtos de tratamentos com os quais o profissional pode, além da química, preservar a saúde dos fios. Sabemos que um cabelo processado quimicamente requer cuidados especiais, então, formulamos cosméticos com finalidades específicas, por exemplo, para prevenir o desbotamento dos cabelos (linha Splendore di Fiori), nutrir e ampliar o brilho (Semi di lino Diamante) ou para cabelos rebeldes e secos (Nutri Seduction)”, diz Daniel de Carvalho, diretor artístico da marca.

Para mostrar a aplicação prática de seus produtos às mais sofisticadas tendências da moda, a empresa estabeleceu uma importante parceria com a Mahogany Academia. “Esse acordo foi fundamental para que as nossas coleções ditem as tendências do mundo hair”, completa Felipe. Em 2007, esse “relacionamento” de sucesso deu origem à tendência Parallel Universe, publicada na edição 24 da Cabeleireiros.com, que alia, com muita criatividade, um visual futurístico ao conceito de design.

Mas as novidades da marca não se restringem às parcerias estabelecidas. Tratando-se de produtos, o maior lançamento em 2007 foi a linha de tratamento Semi di Lino Diamante, que, ao associar micropartículas de diamantes na fórmula dos cosméticos, promete assegurar um brilho instantâneo às madeixas. “Para 2008, prometemos o lançamento de uma coleção de inverno no primeiro semestre, a reformulação de algumas linhas e a apresentação de outras, cuidando sempre do nosso principal cliente: o cabeleireiro”, completa Felipe Belaciano, diretor de marketing da companhia.

Com relação à especialização proporcionada para o profissional, a empresa possui um curso chamado Cute & Capelli, que passa noções básicas de tricologia. Nele, o profissional aprende a diagnosticar tipos de cabelos e as condições gerais do couro cabeludo. Assim, torna-se apto a dar conselhos a respeito dos fios das clientes, fornecendo uma consultoria. “Somos responsáveis pela saúde e beleza dos cabelos das clientes. Não é conveniente que realizemos um processo de coloração fantástico nos cabelos e não aconselhemos a fazer a manutenção. Devemos dar referência a esses tratamentos antes do processo químico, para que a cliente não se sinta enganada”, acredita Danilo.

Ao combinar o brilho do extrato de linhaça com o luxo dos diamantes, a Semi di Lino Diamantes promete garantir luminosidade aos fios. A coleção é dividida em duas linhas: Care – composta de produtos que devolvem a saúde e o brilho aos fios – e Styling – de fixação

Deixe um comentário:



Buscar

Notícias

Newsletter

Assine e receba as novidades da revista em primeira mão.



Publicidade


Revista Cabeleireiros.com

Login Cadastre-se