Matéria da Revista Cabeleireiros.com - Edição 28

ImprimirEvite o fracasso do salão

Avalie: 12345

Saiba como não correr o risco de fechar as portas por falhas de administração

Wilson Mileris (conferencista, treinador e consultor nas áreas de liderança, motivação e vendas)

Wilson Mileris (conferencista, treinador e consultor nas áreas de liderança, motivação e vendas)Você só consegue viver a vida olhando para a frente e somente irá compreendê-la olhando para trás.” Essa afirmação pode ser usada como guia ao escolher um empreendimento para administrar. Se você trabalha num salão de beleza, saiba que as coisas não acontecem por acaso. Os seres humanos as fazem acontecer ou as impedem.

Todos os anos, centenas de salões de beleza fracassam. Os registros mostram que muitos deles chegam a falir e outros simplesmente fecham as portas sem alarde, incapazes de gerar lucro suficiente para o negócio valer a pena. Então, surge a pergunta: “Por que alguns salões fracassam?”. A resposta é: porque os donos ou os gerentes falham. Os fracassos em alguns negócios podem ser atribuídos a causas básicas, como má pesquisa de mercado, escolha errada do ponto, planejamento ineficaz, organização caótica, controles precários, falha em motivar os funcionários e desenvolver neles a perícia necessária à execução das funções e incapacidade de manter o aperfeiçoamento no mesmo ritmo das exigências do mercado.

A fim de obter êxito, os seguintes ingredientes são necessários:

• Todos os colaboradores devem ser responsabilizados pelo próprio desempenho e pelos procedimentos utilizados.

• Um gerente deve mobilizar os colaboradores a jogar de acordo com as regras e a maximizar seu potencial.

O sucesso de um salão requer alto nível de comprometimento de todos. O ideal é criar um local organizado, com layout inteligente e que tenha profissionais treinados. A meta é chegar ao ponto de atender bem e fidelizar os clientes.

Geralmente, as seguintes dificuldades distanciam o ideal da realidade e impedem esta meta de ser alcançada:

• A equipe está em desarmonia.

• O dono ou o gerente exerce uma liderança fraca. Isso gera uma equipe não comprometida, que desrespeita o cliente, faz brincadeiras inadequadas, provoca burburinho intenso etc.

• A equipe é treinada de forma incompleta e, mesmo havendo comprometimento, não é capaz de exercer bem sua função.

No último tópico, mais uma vez surgiu a palavra comprometimento. Se todos os colaboradores fizessem bem o trabalho, este artigo não seria necessário. Como isso não ocorre, cabe ao dono ou ao gerente assumir a responsabilidade pela mudança. O desafio de gerenciar reside em fazer os profissionais desempenhar bem as funções. Isso se torna difícil quando os colaboradores:

• Não têm um papel definido ou um entendimento do que é esperado deles;

• Não sabem como desempenhar as atividades porque não estão suficientemente treinados;

• Não têm parâmetros para medir o progresso ou sucesso;

O salão ideal possui uma equipe plenamente treinada, livre para focar toda a atenção nos clientes, por meio de critérios objetivos e padrões de excelência no atendimento. Mas o que é padrão de excelência e por que tão poucos salões se encaixam na descrição do salão ideal?

Ao longo dos anos, são descobertas mais semelhanças do que diferenças na maneira pela qual as pessoas administram os salões de beleza. Estas semelhanças têm feito muitos estabelecimentos não desenvolverem seu potencial. Os dois motivos mais comuns são:

1 – Os colaboradores não são totalmente treinados. 

2 – Os colaboradores não são responsabilizados pelo atendimento ao cliente.

Com base nestes dois motivos, a missão é definir qual o papel da equipe e fazê-lo ser cumprido. Mas como realizá-la?

Alguns empresários indagam se há um fim para o treinamento dos colaboradores. Um profissional da beleza algum dia pode considerar-se totalmente treinado? É oportuno analisar outras profissões para responder a esta pergunta. Por exemplo: um médico precisa concluir a escola de medicina e o período de residência antes de ser autorizado a praticar a medicina sem supervisão. E um profissional da beleza precisa se atualizar sempre, recebendo informações necessárias à profissão.

Quase toda carreira tem um processo de treinamento que resulta num profissional apto. Na prática, alguns podem se revelar melhores médicos do que outros, porém todos devem ter um desempenho aceitável. O mesmo se aplica a um profissional da beleza. A dificuldade é que não há padrões reconhecidos nacionalmente que atestem a conclusão do treinamento. Temos de começar analisando que treinamento básico é necessário para gerar um profissional da beleza competente.

Algumas competências obrigatórias são: receber os clientes com atenção especial e identificar seus desejos; comunicar todos os serviços que o salão pode oferecer; alavancar os serviços prestados oferecendo itens mais caros; lidar com as objeções com eficácia; ser proativo e desenvolver uma clientela pessoal.

O objetivo do treinamento é contribuir para as metas gerais do salão. Fazemos o caminho enquanto caminhamos, e uma equipe vencedora é feita de grandes realizadores individuais

Deixe um comentário:



Buscar

Notícias

Newsletter

Assine e receba as novidades da revista em primeira mão.



Publicidade


Revista Cabeleireiros.com

Login Cadastre-se