Matéria da Revista Cabeleireiros.com - Edição 18

ImprimirFaça a Cabeça do Cliente!

Avalie: 12345

A massagem capilar é, atualmente, um dos serviços mais procurados nos salões. Alguns dispõem até de espaços exclusivos para este tipo de terapia, que une o útil ao agradável associando tratamento e relaxamento.

Uma boa massagem produz efeitos imediatos. Ela estimula o couro cabeludo e revitaliza os fios. Associada com máscaras ou óleos essenciais, e complementada por vapor de ozônio ou raios infravermelho e ultravioleta, deixa os cabelos saudáveis e brilhantes. Mas seus benefícios vão além da estética. A massoterapia relaxa toda a região da cabeça e melhora a circulação sangüínea, facilitando o transporte de nutrientes e oxigênio para o folículo piloso. Seus efeitos sobre o hipotálamo aumentam a produção das endorfinas e reduzem no sangue o cortisol, que é o hormônio do estresse. Além de ajudar a combater o estresse e o cansaço, massagear o couro cabeludo alivia tensões, regulariza o sono e as funções intestinais. A aceleração do retorno venoso facilita ainda a circulação e a oxigenação dos tecidos, potencializando a ação dos cremes ou óleos. Para efeitos terapêuticos, os óleos essenciais são os mais indicados, porque têm ação anti-séptica e cicatrizante. O óleo é indicado pelo profissional para cada caso. Ele recomenda ainda ao cliente não lavar a cabeça após o procedimento, para que o produto seja bem absorvido pelo couro cabeludo.

A massagem deve começar na parte frontal da cabeça e nas têmporas, continuar na nuca e terminar no alto do crânio. Os movimentos são de deslizamento, amassamento e fricção por todo o couro cabeludo, inclusive na nuca e no trapézio. Melhor ainda se a cabeça estiver levemente inclinada, favorecendo o afluxo de sangue para a região.

Em alguns salões funcionam os institutos Kérastase, espaços exclusivos para tratamento dos cabelos, com qualidade internacional. Massagens e outras terapias capilares são utilizadas para combater problemas do couro cabeludo, queda e descamação. São 17 institutos espalhados pelo Brasil. Em São Paulo, Beka International, Jacques Janine Morumbi, Inter Beauty, Wanda K, Celidônio´s, Charmant, Inês Cabeleireiros e em duas unidades do Lay Out; Em Minas Gerais, o Tif´s; em Santa Catarina, o Deulzir; no Rio Grande do Sul, o Visualité; no Pará, o Manuela Hair Club; em Alagoas, o Fios de Cabelo; no Piauí, o Fátima Cabeleireiros e no Rio Grande do Norte, em duas unidades do Chic.

Em todos os salões Jacques Janine há um tratamento especial antiqueda, chamado TCE, com massagem e vapor ionizado, para facilitar a absorção do produto. A terapia também combate a oleosidade excessiva. A rede tem unidades em São Paulo, Minas Gerais, Amazonas, Goiás, Mato Grosso, Bahia, Ceará, Pernambuco e Paraná.




Terapia oriental

O shiatsu é uma forma de massagem que estimula e energiza os pontos vitais do corpo e seus meridianos, através da pressão dos dedos. A técnica milenar oriental melhora a circulação sangüínea, alivia o estresse, as tensões musculares e os traumatismos. Esta terapia de reequilíbrio físico e energético através do toque beneficia também os cabelos. Por isto, o shiatsu capilar já é um sucesso em vários salões, onde é utilizado para revitalizar o couro cabeludo e combater a queda e a oleosidade. A massagem ativa a circulação sangüínea e reduz a tensão. No Fashion Clinic, no Rio de Janeiro, o tratamento começa com uma higienização do couro cabeludo. Depois, faz-se uma massagem com óleos essenciais no ombro e na nuca. Só então, se começa a trabalhar a cabeça. Além de combater a oleosidade excessiva, é uma terapia relaxante contra o estresse.

Já o Jean Yves Coiffure, também no Rio, oferece dois tipos de shiatsu capilar. O primeiro, à base de queratina, trata a cutícula do cabelo. Mas há também um tratamento que associa o shiatsu a uma fórmula capilar fitoterápica para combater a queda e recuperar fios danificados e quebradiços. Em média, recomenda-se uma sessão com duração de uma hora a cada 15 dias. Além da massagem no couro cabeludo para ativar a circulação, os terapeutas trabalham os ombros, a nuca e os braços.

Lavatório complementa o relax

Alguns salões já aderiram ao Shiatsu Wash, da Maletti. A marca italiana fabrica o lavatório, que funciona como um verdadeiro spa. O equipamento possibilita que o cabeleireiro lave os cabelos da cliente enquanto ela experimenta uma relaxante massagem em todo o corpo. “Aliás, ela própria pode operar as 12 funções por controle remoto”, sugere Alexandre Lopes da Cruz, diretor comercial da Maletti. O lavatório permite massagem contínua ou com fricção delicada nas costas, coluna cervical e lombar. “O shiatsu atua no sistema muscular, proporcionando relaxamento e redução das tensões dorsais e cervicais, e no sistema cardiovascular, estimulando a circulação sangüínea. Com ação antiestresse, ajuda a reduzir o colesterol, melhora a gastrite e dores de cabeça, além de regular o funcionamento dos intestinos”, garante Alexandre.

Ginástica capilar

Para devolver a saúde e a beleza dos fios, a terapeuta capilar Sheila Bellotti, do Rio de Janeiro, desenvolveu a ginástica capilar. Seus principais benefícios são melhorar a flexibilidade do couro cabeludo e estimular a irrigação sangüínea das zonas onde o cabelo apresenta alterações. Baseada na cinesiologia, que é o estudo do movimento muscular, com fundamentos da fisioterapia e da tricologia, a técnica revitaliza e fortalece o couro cabeludo, desde que adaptada às necessidades de cada pessoa. Sheila garante que o tratamento recupera a mobilidade e a elasticidade características do escalpe saudável, necessárias para a irrigação das raízes pilosas e conseqüente fortalecimento dos fios. “Assim como o corpo necessita da respiração e a musculatura, de exercícios, o couro cabeludo precisa ser estimulado, relaxado, nutrido, enfim, ativado”, diz a terapeuta. Segundo ela, a ginástica capilar é também uma técnica de relaxamento e alongamento. “Os exercícios diminuem possíveis contraturas nos músculos que circundam a cervical e o couro cabeludo”, explica.

Em geral, a ginástica pode ser realizada em todos os tratamentos capilares, com exceção dos casos de oleosidade excessiva, já que a manipulação pode estimular ainda mais a produção das glândulas sebáceas. “Por isto, é importante fazer uma rigorosa avaliação do couro e do bulbo capilar, para se chegar a um diagnóstico de suas alterações”, lembra. A quantidade de sessões, com duração de 20 minutos cada uma, vai depender das condições do couro e do bulbo. A ginástica capilar pode ser realizada em cabine, durante o tratamento, e em casa, pelo próprio paciente. Em cabine, são utilizadas técnicas fisioterápicas e, algumas vezes, um massageador, tanto na cervical quanto no couro. Em casa, o paciente faz movimentos específicos, previamente explicados pelo terapeuta. Para potencializar os resultados da ginástica capilar, podem ser associadas outras técnicas de tratamento capilar utilizadas em cabine, como a esfoliação do couro cabeludo, que permite uma melhor penetração de medicamento e aumenta a vasodilatação da região.

Deixe um comentário:



Buscar

Notícias

Newsletter

Assine e receba as novidades da revista em primeira mão.



Publicidade


Revista Cabeleireiros.com

Login Cadastre-se