Matéria da Revista Cabeleireiros.com - Edição 47

ImprimirHum... Que cheirinho bom!

Avalie: 12345

Osvaldo Alcântara, consultor de negóciosSalões de beleza estão usando a aromaterapia para propiciar um ambiente agradável e obter sucesso nos negócios

Osvaldo Alcântara: consultor de negócios

Vive na década de 1990 o cliente que entra no salão de beleza e não se incomoda com o forte odor provocado por produtos de limpeza ou com o cheiro de cigarro nas mãos do profissional que vai executar o trabalho. Exigente, a clientela de hoje se importa – e muito – com os odores que vai sentir no ambiente.

Então, que tal substituir o cheiro de spray, oxidante, tintura e secador por aromas florais, cítricos ou de baunilha? Atualmente, as empresas descobriram o potencial do nicho olfativo e estão investindo em vidrinhos poderosos que proporcionam bem-estar, lançando aromas adequados para cada ambiente, sem odores intensos ou muito doces.

A princípio, pode parecer um capricho, mas a aromaterapia faz toda a diferença no sucesso do seu negócio. Muitas vezes, os profissionais não notam os odores fortes porque já estão acostumados a eles. Mas o cliente fica menos tempo no local e percebe tudo. E não podemos deixá-lo se sentir melhor fora do salão do que dentro dele.

Acredito que o salão deve ter praticamente um cheiro próprio. Por isso, sugiro que sejam adquiridos vários frascos de odores e que seja realizado um revezamento entre eles. Sou detalhista, então vou mais além: vale fazer uma tabela de aromas de acordo com as estações do ano e usar cada um apenas uma vez por mês, para não incomodar os clientes.

Essa é uma boa estratégia para agradar a gregos e troianos. Eu, por exemplo, detesto cheiro de avelã, e se entro em um local que apresenta esse odor, quero sair correndo. Não deixe isso acontecer com seu cliente. Os aromatizantes têm até o poder de mudar o humor. Além de serem agradáveis, mexem com a autoestima de forma que nem percebemos. Depois de adotá-los, pergunte se a clientela está satisfeita com o cheiro. Você vai fazer uma pesquisa gratuita e ela vai se sentir prestigiada.

Gestão de negóciosTecnologia
Está chegando ao Brasil um aparelho que capta o odor do ambiente e o aromatiza. Esse pode ser um ótimo investimento, bem diferente daquela aguinha que é borrifada por alguns mecanismos. Ela parece inocente, mas pode matar os funcionários de pneumonia. Fica o dia inteiro caindo e eles nem percebem.

Uma forma mais natural de renovar o ar do ambiente é usar plantas. Mas elas requerem cuidados; então, muitos salões preferem métodos mais caros e práticos. Isso porque, à noite, é indicado colocá-las ao ar livre, para renovar o ar, sendo necessário designar alguém para executar essa tarefa.
Outra ação importante é alertar os profissionais com relação ao perfume corporal e à higienização das mãos. A cada cliente, é obrigatório lavá-las bem e aromatizá-las com alguma seiva. Mãos suadas são sinônimos de falta de asseio e de cliente insatisfeito.

Para estimular esse hábito, a dica é investir em bons sabonetes para os lavabos. Parece mentira, mas existem salões que disponibilizam xampus velhos para o cliente lavar as mãos. Isso tem de acabar. São esses detalhes que fazem o cliente escolher este ou aquele local.

Deixe um comentário:



Buscar

Notícias

Newsletter

Assine e receba as novidades da revista em primeira mão.



Publicidade


Revista Cabeleireiros.com

Login Cadastre-se