Matéria da Revista Cabeleireiros.com - Edição 43

ImprimirMáquina zero

Avalie: 12345

cabelos_raspados (7)Sucesso no exterior, a moda dos cabelos parcialmente raspados promete fazer a cabeça das brasileiras mais modernas

texto: Maria Fernanda Gomes | fotos: Andrew O’Toole, Ivo Rikkert, divulgação e MCB2010 – D. Adam

Rihanna, Kelly Osbourne e Guilhermina Guinle se renderam a ele e até David Beckham já usou. Mas o undercut – corte que deixa a cabeça parcialmente raspada – ganhou fama em território nacional ao fazer parte do estilo da modelo brasileira Alice Dellal.

À primeira vista, o estilo parece ser destoante, e para os desavisados pode até parecer um erro. Mas erro não é o caso dessa tendência. Ela nada mais é do que raspar uma ou ambas as laterais da cabeça (undershaved) ou cortá-las rente ao couro cabeludo (undercut), deixando os fios do topo mais compridos. O toque especial fica por conta do tamanho dos cabelos restantes.

A ousadia não vem de hoje. Ela foi inspirada no visual do cantor inglês David Bowie, que fez sucesso nos anos 1970 e 1980. Agora, os looks deixaram de ser contestadores para se tornarem refinados. Daniella Issa Helayel, estilista da grife Issa London, também aderiu à tendência, como se pôde ver no desfile de sua coleção de outono de 2010, em Londres.

cabelos_raspados (1)Fazer ou não fazer?
Não existem restrições a essa moda. Tudo depende da estilização do corte. Os homens geralmente o fazem mais marcado, as mulheres preferem pontas mais compridas. Em relação à idade, a diferença está no comprimento da faixa maior: para as mais novas, longuíssimo; para as maduras, comportado.
Feitas as devidas ressalvas, o cabeleireiro inglês John Santilli, coordenador educacional da BSG, diz que aderir ao visual é mais uma questão de estilo do que de idade. Para ele, o look é ideal para quem quer algo diferente. A ousadia também depende da técnica. Com uma tesoura texturizadora, o corte fica limitado; com uma máquina de corte, o fio fica curto; e com uma tesoura navalhada, consegue-se
um efeito “positivo-negativo”.

cabelos_raspados (2)Tiago Parente, hairstylist e apresentador do programa Por Um Fio, da GNT, se rendeu à moda e também motivou a atriz Guilhermina Guinle, a Luisa, da novela Ti-ti-ti, a mudar. “A finalização do topo da cabeça determina se a proposta será romântica ou agressiva. Dou preferência às mulheres que têm fios lisos. O resultado fica melhor”, diz Tiago, que não recomenda a tendência para quem tem pescoço curto, orelhas de abano ou rosto muito redondo ou longo.

Apesar das restrições feitas por Tiago, o corte é versátil o suficiente para combinar com diversos tipos de franjas e formatos de rosto. De acordo com Ricardo Chamorro, profissional que faz parte do seleto grupo de artistas da Redken,  em faces quadradas, deve-se deixar uma mecha vertical sobre o lado raspado para harmonizar o conjunto. “Além de comercial, é um estilo que inspira possibilidades.

Se, em vez de raspar, a gente aparar as laterais com uma tesoura texturizadora, o look para o dia a dia está garantido. Para a noite, dá para montar um moicano chique e provocativo com pasta modeladora”, diz. Outra forma de dar um toque pessoal ao corte é brincar com texturas e cores. “O ideal é optar por colorações monocromáticas que acompanhem a cor natural do cabelo. Por ser um corte de impacto, não convém chamar a atenção com a cor”, explica Tiago. Para quem tem a intenção de chocar, o mercado está cheio de colorações temporárias e permanentes.

cabelos_raspados (5)Decisão tomada, corte feito, e agora? Para manter o cabelo em ordem, é necessário estabelecer uma rotina. As laterais devem ser aparadas a cada 45 dias, para que não ganhem volume ou percam a linha de corte. Já a parte superior pode ficar de dois a três meses sem ver a tesoura. Maurício Morelli, cabeleireiro do quadro Toda Mulher é Uma Diva, do programa Tudo é Possível, na Rede Record, lembra que é preciso manter a hidratação para que os fios não fiquem eriçados. “A pessoa tem de optar por um xampu antifrizz, um condicionador para o seu tipo capilar e resguardar as madeixas com um protetor térmico antes de usar secador, prancha ou modeladores”, afirma.

Se mesmo assim a adaptação for difícil, nem tudo está perdido! Além da opção de deixar os fios crescerem, existem outras, como mudar o comprimento ou o tipo da franja, fazer luzes ou tingir o cabelo completamente. No caso dos cabelos longos, diminuir a diferença de comprimento entre o topo e a parte raspada é uma ótima ideia.

cabelos_raspados (6)Dicas preciosas
John Santilli ensina como amplificar o poder do corte parcialmente raspado.

“Para fazer o corte, é necessário considerar a estrutura óssea da cabeça, tendo como base o osso que divide as laterais e o topo.” “Um dos segredos é ter as laterais muito bem aparadas e mantê-las assim.”

“Cabelos presos no alto concedem jovialidade à proposta.”

“Para inovar, basta fazer desenhos com o auxílio da máquina de corte.”

“A parte raspada deve ter a mesma cor ou ser mais escura que o cabelo.”

“Com um lindo coque banana, o visual vai ficar tudo, menos básico!”

Confira também:

Dicas de mechas californianas

Galeria de fotos:

  • cabelos_raspados (1)
  • cabelos_raspados (2)
  • cabelos_raspados (3)
  • cabelos_raspados (4)
  • cabelos_raspados (5)
  • cabelos_raspados (6)
  • cabelos_raspados (7)

Deixe um comentário:



Buscar

Notícias

Newsletter

Assine e receba as novidades da revista em primeira mão.



Publicidade


Revista Cabeleireiros.com

Login Cadastre-se