Matéria da Revista Cabeleireiros.com - Edição 27

ImprimirNa crista da onda

Avalie: 12345

Lauro SoaresO hairstylist Lauro Soares, proprietário do salão Heads, localizado em Campinas, tem grandes planos para 2008. Conheça sua trajetória de vida e fique por dentro da coleção Wave, preparada para mulheres que prezam a beleza natural

fotos: Moisés Moraes
cabelos: Lauro Soares para Heads
maquiagem: Anne Almeida
produção: Cláudio Ferreira
texto: Liana Pires

Cabeleireiros.com: Como e quando começou sua carreira de hairstylist?
Lauro Soares: Foi ainda na infância. Sou o caçula de três irmãs e aproveitava enquanto elas estavam na escola para cortar, pentear e colorir os cabelos de suas bonecas. Ali começou meu laboratório, minhas experiências e os primeiros estragos.

C.C.: Quais foram suas influências nacionais e internacionais?
L.S.: Sempre fui apaixonado por história, geografia, biologia, cinema, arte... E moda. Minha profissão vai muito além do salão. Na história antiga, as mulheres já cuidavam da aparência, pois
usavam o cabelo arrumado para ficarem mais bonitas. Já busquei muitas referências no Egito Antigo e no cinema, no qual tivemos ícones de beleza, desde os anos 1920 até os 1970, que ditaram tendências e direcionaram a moda mundial. Já os anos 1980 foram um horror, uma caricatura da moda. Estudo diferentes culturas, pois a moda é universal e feita para todos os povos. Alguns nomes são muito importantes para mim, como o do maquiador Kevyn Aucoin, os estilistas Chanel, Dior e Calvin Klein, mestres cabeleireiros como Alexandre de Paris, irmãs Caritá, ente outros.

C.C.: Cite um ponto alto da sua carreira.
L.S.: Vivo esse momento hoje, tocando o meu próprio salão, o Heads, em Campinas (SP), fazendo eventos por todo o Brasil, cultivando um bom relacionamento com a mídia. Durante minha trajetória, tive altos e baixos, como todo profissional em qualquer área. Mas também cultivei grandes conquistas, trabalhei ao lado de profissionais renomados.

C.C.: Cite a maior dificuldade da sua carreira.
L.S.: Estar fora da cidade São Paulo para tocar meu salão, localizado em Campinas, cidade no interior do Estado. É preciso muita vontade, trabalho duro e dedicação quase integral. É gratificante, porém exige mais ser proprietário do que ser empregado. Abri meu salão depois de
muitos anos de profissão e muita bagagem, que culminaram em reconhecimento. Mas ainda aprendo a cada dia. Não sou aventureiro, levo tudo a sério, não abri meu salão para brincar. Sei aonde quero chegar e estou no caminho... Tenho um sócio, o Cláudio Ferreira, que é publicitário e, além de
administrar, cuida do marketing.

C.C.: Como atualiza as técnicas e procedimentos que adquiriu?
L.S.: Faço cursos de aperfeiçoamento uma vez por ano fora do Brasil. Também desenvolvo algumas técnicas próprias para criar efeitos especiais.

C.C.: O que considera ser o seu diferencial?
L.S.: Dar um excelente atendimento a todos os meus clientes e colegas sem fazer distinção de classe social. Meu preço é o mesmo para todos e todos merecem um superatendimento. Acho que este é meu diferencial. Não sou afetado pelo sucesso e, aliás, acho que o sucesso é você ter o salão cheio e os colaboradores satisfeitos. É difícil trabalhar a vaidade, todos temos um pouco, mas não podemos deixá-la tomar conta. Eu não posso ser bom só porque atendo determinada atriz, ela vem porque o meu trabalho é bom... No meu salão não tem nariz empinado. Eu não gosto.

C.C.: Como vê o mercado hair nacional e mundialmente?
L.S.: Poucos cabeleireiros no Brasil ditam moda. Muitos seguem a moda internacional, mas poucos criam uma coleção. No geral, a moda está um pouco repetitiva, pois é sempre lançada pelas mesmas academias. Hoje, estou descobrindo outros cabeleireiros, mais alternativos.

C.C.: Quais são seus planos para 2008?
L.S.: Trabalhar muito, fazer muitos editoriais, ter meus trabalhos publicados em pelo menos dez revistas internacionais, fazer workshops e apresentações pelo Brasil, visitar a feira Cosmoprof em Bolonha (Espanha), participar do encontro da Intercoiffure no Rio de Janeiro, aumentar a equipe do salão, crescer mais de 100% em faturamento e ter uma linha de produtos própria.

C.C.: Quais dicas daria para alguém que quer ingressar no mercado e ser bem-sucedido?
L.S.: Muito estudo, dedicação e amor pela profissão. Sempre realizar especializações, cuidar da apresentação pessoal, gostar de moda e entendê-la e ser humilde, além de freqüentar feiras e congressos e fazer amizades. É útil e bom ter amigos

Wave, a coleção primavera-verão 2007/08 do hairstylist Lauro Soares, valoriza o movimento dos fios. O irisado e o dourado formam efeitos de luz e sombra, buscando um contraste natural. Bouclês suaves dão origem a ondas que deixam a mulher sofisticada e feminina. Soltos ao vento, presos em coques altos, soltos em cachos: estilos que remetem ao neoclássico e oferecem um hairstyling criativo e descomplicado.

Galeria de fotos:

  • Lauro Soares
  • Coleção Wave (1)
  • Coleção Wave (2)

Deixe um comentário:



Buscar

Notícias

Newsletter

Assine e receba as novidades da revista em primeira mão.



Publicidade


Revista Cabeleireiros.com

Login Cadastre-se