Matéria da Revista Cabeleireiros.com - Edição 53

ImprimirÓleos da vida

Avalie: 12345

entrevista_internacionalA Bioessentiel já faz sucesso no exterior e acaba de chegar ao Brasil. Com um conceito orgânico e ecossustentável, a marca promete promover uma revolução na qualidade de vida dos clientes

texto: Liana Pires | fotos: Gerson Roldo

Cabeleireiros.com: Por que os óleos essenciais vêm fazendo tanto sucesso?
Nelly Grosjean:
Cada vez mais, as pessoas buscam produtos naturais e orgânicos que lhes proporcionem qualidade de vida, equilíbrio e preservação da saúde. Os óleos essenciais agem diretamente na saúde, mas não fazem milagres. É necessária uma mudança na rotina. Esta, mais o tratamento com óleos, terá mais durabilidade e qualidade.

C.C.: Qual é a importância da pureza do óleo essencial?
N.G.:
A qualidade dos óleos essenciais é imprescindível para as utilizações terapêutica, cosmética, culinária e veterinária. Nenhum outro produto é desenvolvido de forma tão especial, em equilíbrio com o corpo e com o meio ambiente. Um óleo essencial que não seja 100% puro pode não gerar o efeito esperado e ser prejudicial à saúde.

C.C Além de serem usados no corpo, os óleos e as águas também podem ser ingeridos. Qual é a diferença do uso tópico e por ingestão?
N.G.: O resultado depende do tipo de objetivo pretendido. Por isso, o ideal é fazer um tratamento prescrito por um profissional.

C.C.: Quais são os benefícios dos produtos aromatizantes para o organismo?
N.G.: Estar em um lugar cheiroso faz as pessoas respirarem melhor e se sentirem bem. O objetivo é ajudar o corpo a recuperar a vitalidade, fortalecer o sistema imunológico e permitir a cura natural.

C.C.: Existe alguma contraindicação para o uso dos produtos por crianças ou pessoas alérgicas ou que tenham sinusite?
N.G.: Para crianças e gestantes, há algumas peculiaridades no tratamento em função da concentração dos óleos. É indicado que estes sejam diluídos, mas o tratamento deve ser prescrito por um profissional de aromaterapia.

C.C.: A Bioessentiel chegou ao Brasil em 2011. Quais foram as vantagens e as dificuldades de entrar no mercado nacional?
N.G.:
O mercado brasileiro é um dos mais promissores do mundo. O Brasil cresceu muito, e existem grandes nichos ainda não explorados. A flora nacional é muito rica, porém muitas plantas não se adaptam ao solo, sendo cultivadas apenas no exterior, como é o caso das empregadas na produção dos óleos essenciais da Biossentiel. Além disso, para se trabalhar com óleo essencial de determinada planta, é preciso um estudo aprofundado. As plantas que utilizo já vêm sendo estudadas há mais de 30 anos, e toda a produção é certificada pela Ecocert.

C.C.: Quais são os seus produtos “queridinhos”?
N.G.:
Alguns produtos são mais visados por apresentarem resultados imediatos. Os Bio Body Sinergy (BBS) são indicados para tratamentos específicos, com resultados mais eficazes. Os sprays também são procurados para aromatizar ambientes e criar um clima agradável.

C.C.: Quais são as diferenças entre os itens da Biossentiel e os produtos de aromaterapia que são comercializados?
N.G.:
Existem muitas essências sintéticas de custo inferior, mas sem os benefícios das essências orgânicas que carregam inúmeros oligoelementos. Os produtos orgânicos não contêm adição de componentes químicos, que podem, muitas vezes, anular o efeito do óleo essencial.

C.C.: Vocês usam embalagens fabricadas por alguma comunidade local dos países que comercializam a Biossentiel. Você pode citar exemplos de embalagens comercializadas ao redor do mundo?
N.G.:
No Brasil, as embalagens são confeccionadas artesanalmente, à base de fibra de banana, pela Associação Fibras da Serra. Instalada em uma área de manguezal no interior de São Paulo, essa comunidade de mulheres faz um trabalho com as partes que sobram da bananeira após a colheita e que seriam jogadas no lixo.

C.C.: Você desenvolveu a técnica da extração dos óleos?
N.G.:
A técnica é feita com vapor-d’água, sem adição de componentes químicos. Torna o processo ainda mais natural. E, após a extração, tudo é aproveitado, os óleos e os hidroletos, que são as água aromáticas.

C.C.: A plantação e a colheita das plantas interferem no resultado e na qualidade do produto?
N.G.:
Sim. Se a planta não for cultivada de maneira correta, a qualidade do produto será inferior. Da mesma forma que se o plantio e a colheita não forem feitos de forma 100% orgânica, com adubos naturais, o produto também não será. A extração dos óleos deve ser realizada em seguida da colheita, para que haja maior qualidade e menores perdas.

Deixe um comentário:



Buscar

Notícias

Newsletter

Assine e receba as novidades da revista em primeira mão.



Publicidade


Revista Cabeleireiros.com

Login Cadastre-se