Matéria da Revista Cabeleireiros.com - Edição 29

ImprimirPor um fio

Avalie: 12345

Luciano Barsanti A calvície não atinge prioritariamente os homens. O número de mulheres com queda dos cabelos cresce todos os anos. Confira os fatores que desencadeiam esse problema 

Luciano Barsanti (diretor médico do Instituto do Cabelo, presidente da Sociedade Brasileira de Tricologia e titular do American Hair Loss Council)

Estudos americanos chegaram à conclusão de que existem dois bilhões de calvos no mundo, sendo que 100 milhões são mulheres. Com certeza, esse número é muito maior, pois a maioria delas esconde o problema e a falta de cabelo no público feminino só é notada quando existe a perda de mais de 30% da massa capilar. 

As causas da queda de cabelo abrupta nas mulheres são variadas. Infecções, viroses, cirurgias – como lipoaspiração e redução do estômago –, dietas de emagrecimento, tuberculose, diabetes, depressão, término de gravidez e medicações estão entre as mais freqüentes. 

Quando a perda dos cabelos tem uma evolução lenta, as causas provêm de problemas metabólicos ou nutricionais. No primeiro caso, destacam-se alterações na tireóide, que muitas vezes passam despercebidas. A queda é difusa e atinge toda a extensão do couro cabeludo. Já a segunda hipótese geralmente ocorre pela carência de ferro, zinco e cálcio. 

Situações causadas por alterações hormonais, como menopausa ou retirada cirúrgica do útero ou do ovário, também podem causar queda de cabelo. Em mulheres mais jovens, o fenômeno pode estar relacionado à ingestão de determinadas pílulas anticoncepcionais ou sua interrupção abrupta. 

Fique atenta!

- A faixa etária predominante das mulheres calvas é entre 15 e 35 anos de idade. 

- Quem tem antecedentes genéticos de calvície não irá apresentar, obrigatoriamente, alopecia androgenética. 

- O percentual de mulheres que procuram o Instituto do Cabelo com queixa de alopecia cresce progressivamente. 98% dos pacientes relatam que a queda intensa está relacionada ao grau de estresse. 

- Estudos realizados no Instituto do Cabelo, que conferem com a literatura mundial, demonstram que 87% dos pacientes que sofrem com o problema apresentam caspa, seborréia ou excesso de oleosidade.

Novidades de tratamento 
- Laser de Baixa Penetração (LLLT): atua fotobiologicamente. Estimula a multiplicação celular do folículo capilar e promove o aumento dos fios e da sua velocidade de crescimento. Age como antiinflamatório, não dói nem tem contra-indicação. 

- Silício Orgânico: elemento biológico extraído de uma planta chamada cavalinha. Tem ações antioxidante, hidratante e nutritiva, reestruturando o colágeno (tecido de sustentação das estruturas do couro cabeludo). Pode ser administrado oralmente ou topicamente no couro cabeludo.

- Serenoa Repens: extrato vegetal que atua como modulador hormonal, bloqueando o DHT, substância responsável pela evolução da calvície androgenética. Pode ser usado topicamente no couro cabeludo ou administrado oralmente.

Verdades - Estresse e depressão fazem o cabelo cair. 

- Distúrbios hormonais são as maiores causas de queda de cabelo nas mulheres. 

- Anfetaminas, alguns antidepressivos e outros medicamentos acarretam a queda de cabelo. A calvície pode ser prevenida.

- Fumar, tomar café ou chá em excesso faz cair o cabelo

Deixe um comentário:



Buscar

Notícias

Newsletter

Assine e receba as novidades da revista em primeira mão.



Publicidade


Revista Cabeleireiros.com

Login Cadastre-se