Matéria da Revista Cabeleireiros.com - Edição 50

ImprimirPresentes da natureza

Avalie: 12345

ativos_hidratante (3)Conheça o potencial dos principais elementos naturais dos produtos de hidratação capilar

texto: Rebeca Alcoba | fotos: divulgação

É comum encontrar nos rótulos dos cosméticos a informação de que eles são enriquecidos com algum tipo de componente natural. Manteiga de caritê, murumuru e mais recentemente o óleo de argan são apresentados como ativos de alto poder hidratante.

Para saber como eles atuam, é necessário compreender como o cabelo os recebe. “Dentro da derme, fica a papila dérmica, uma cavidade da matriz do fio que assegura a nutrição capilar. Ela é a parte mais importante do processo de fornecimento de nutrientes. Nela, está a zona de multiplicação e diferenciação dos queratinócitos, em que começa o processo de queratinização que vai dar origem à haste do cabelo”, explica Paulo Benedito dos Santos, professor do curso Técnico em Estética do Senac.

Os cosméticos agem apenas como coadjuvantes nessa função, regulando a umidade existente e evitando que ações climáticas, químicas ou mecânicas atrapalhem a hidratação dos fios. Isso porque a hidratação de qualquer parte externa do corpo ocorre de dentro para fora. “Isso é possível com a ingestão de quantidades adequadas de água e de alimentos que tenham bastante água, como as frutas”, indica.

Outra questão é a maneira como esses elementos são inseridos nas formulações dos produtos. Após a extração, os componentes passam por um processo de industrialização até se tornarem extratos, que são os ativos apresentados de maneira concentrada.

E quando vemos os ativos classificados como proteínas? Isso significa que foi retirada do elemento apenas sua parte substancial, que apresenta elevado peso molecular. Outra denominação comum é o Good Morning Vietnam | JAM | Savério Palma e Filippo Sepeaminoácido livre. “Produzido por processos de fermentação, ele possui grande afinidade com a estrutura capilar e uma capacidade ampliada de reestruturação da fibra. Também atua na mimetização e na reconstituição da estrutura do cabelo”, conta Celso Martins Júnior, professor do curso de Visagismo e Terapia Capilar da Universidade Anhembi Morumbi.

Geralmente, os agentes hidratantes estão na composição dos produtos com uma concentração de 1 a 5%, podendo chegar a 20% em alguns casos. Já que o assunto é quantidade, o emprego desses elementos de origem natural não representa prejuízo algum aos cabelos. Contudo, Paulo lembra que, nos cosméticos de tratamento capilar, há outros itens, como conservantes, agentes espumantes e estabilizantes, daí a necessidade de usá-los moderadamente. Conheça os ativos que estão no topo da moda:

Ceramida
Ceramida vegetal glicosilada, hidrocarbonetos vegetais e ácidos graxo livres: promovem a reestruturação dos cabelos danificados por detergentes ou tratamentos químicos, além de proporcionarem a regulação da perda de água, resultando na hidratação do fio.

Frutas cítricas
Complexo biofrutal de laranja, limão, tangerina, abacaxi e maracujá: comum na composição de xampus hidratantes, é rico em vitaminas A, C, PP, complexo B, bioflavonoides, ácidos orgânicos, minerais e óleos essenciais, que conferem ação antisséptica, esfoliante, adstringente, desodorante, antioxidante, amaciante e condicionadora.

Leite
Proteína hidrolisada de leite (lactosol):
retém a umidade, atuando como hidratante e condicionante.
Aminoácido do leite (Milkamino 20): hidratante e condicionante.

Óleos e ceras
Óleos, manteigas e ceras de cupuaçu, murumuru, argan, macadâmia, carité, carnaúba e candelila:
ricos em ácidos graxos essenciais com importantes concentrações de ácidos oleicos e linoleicos, que contribuem para a reposição hidrolipídica dos fios. Também proporcionam brilho e desembaraço, potencializando o resultado de tratamentos orientados para cabelos alisados.

Óleo de argan: reconstrutor natural resultado da pressão das amêndoas extraídas e dos frutos secos da árvore argan (disponível apenas no território da reserva de biosfera no sul de Marrocos).

Óleo de macadâmia; um poderoso emoliente hidratante para os cabelos, rico em ácidos palmitoleicos e oleicos.

Seda
Aminoácido da seda (Amino Silk SF):
atua como hidratante e condicionante.

Soja e aveia
Composto de proteínas da soja hidrolisadas e extrato de aveia:
ativo com propriedades umectantes e hidratantes, que melhoram a estrutura danificada da queratina, além de reduzirem a agressividade de agentes químicos.

Trigo
Aminoácido do trigo (Hydrotriticum WAA):
penetra no córtex, deixando os cabelos saudáveis, hidratados, maleáveis e com volume.

Proteína hidrolisada do glúten do trigo: eficaz na manutenção da hidratação capilar, pois forma um filme de efeito condicionador e restaurador de cabelos.

Vinho
Extratos das vitiviníferas ou uvas:
possuem importantes concentrações de polifenóis, que são agentes antioxidantes usados no combate do envelhecimento precoce dos fios, prevenindo a formação de radicais livres do cabelo.

Confira também:

Qual é o melhor tratamento com queratina: cauterização ou queratinização?

Galeria de fotos:

  • Good Morning Vietnam | JAM | Savério Palma e Filippo Sepe
  • Fantasy | Raffel Pages

Deixe um comentário:



Buscar

Notícias

Newsletter

Assine e receba as novidades da revista em primeira mão.



Publicidade


Revista Cabeleireiros.com

Login Cadastre-se