Matéria da Revista Cabeleireiros.com - Edição 12

ImprimirS.O.S CAPILAR

Avalie: 12345

Agindo como um verdadeiro pronto-socorro para os cabelos, a cauterização é o mais novo tratamento de “choque” utilizado na reconstrução da fibra capilar. Utilizando a prancha de cerâmica como fonte de calor, o processo repõe a queratina proporcionando brilho e maciez aos cabelos.

Para entender a ação desse novo recurso torna-se indispensável algum conhecimento sobre a estrutura dos fios. O cabelo contém água, lipídios e pigmentos, mas a queratina, que é o componente principal, corresponde a 70% do peso da fibra capilar. Só que, a exposição diária a vários tipos de estresse provoca a dissolução de alguns aminoácidos, que compõe a queratina, tornando o fio frágil e susceptível à quebra. Entre esses agentes que causam danos ao cabelo podemos citar:

• A radiação solar
• O cloro da água
• A baixa umidade do ar
• O vento
• A utilização de pentes, escovas, secadores etc.
• Os processos químicos de transformação (relaxamentos, colorações e alisamentos).

Para que os fios recuperem a vitalidade será preciso repor os aminoácidos da queratina. O que é conseguido através da cauterização, que recompõe as estruturas da queratina e sela as escamas mantendo por muito mais tempo os ativos adicionados ao cabelo, mesmo após várias lavagens.

A cauterização é um processo de “reconstrução térmica na fibra capilar”, que faz o preenchimento das partes porosas do fio de cabelo com moléculas de queratina, cuja penetração é induzida pelo calor. Esse tratamento intenso e profundo age como uma “plástica” ao utilizar como fonte de calor uma prancha de cerâmica, que alinha as fibras provocando uma selagem do fio. A queratina utilizada é de baixíssimo peso molecular para que a penetração alcance facilmente a região do córtex. As proteínas e vitaminas penetram e interagem com a estrutura da queratina por atração eletrostática aumentando a resistência da fibra capilar. Os cabelos ficam mais fortes e vitalizados. A elasticidade natural é restaurada dando maior flexibilidade aos fios.

A prancha desempenha um papel de vital importância no sucesso do tratamento por possibilitar, através do calor, as condições ideais para a ação dos produtos utilizados:

• O fio sofre uma dilatação em sua estrutura expondo ainda mais a porosidade do cabelo.
• Esse mesmo calor facilita a penetração, por difusão, dos aminoácidos e peptídeos de queratina contidos no produto utilizado e alcança as fibras de queratina no interior do córtex.
• O calor ainda provoca uma extensão das proteínas queratinas do fio facilitando a interação eletrostática entre as novas unidades de aminoácidos que chegaram e a proteína danificada.
• A prancha aprisiona os ativos e sela as cutículas proporcionando brilho intenso e duradouro.

Todos esses benefícios exigem certos cuidados. Antes desse processo os cabelos devem estar bem lavados, com um shampoo levemente ácido e pouco adstringente. E para proteger do calor da prancha utilizar um gloss termoativo protetor, que irá nutrir e hidratar o fio, pois o calor ativa o polímero de proteção térmica e fluidifica os ativos emolientes, que penetram na fibra por difusão e proporcionam uma cauterização diferenciada. Ou seja, reconstrução e hidratação simultânea. E o resultado não poderia ser outro: cabelos com muito brilho, maleáveis, revitalizados e extremamente saudáveis.

Confira também:

Qual é o melhor tratamento com queratina: cauterização ou queratinização?

1 Comentário:

  1. Foto: Alessandra
    Alessandra: 28/06/2011 às 18:52
    Gostaria de saber se o SOS é o mesmo que cauterizaçâo , e tambem se é verdade que é preciso primeiro fazer uma hidrataçâo profunda com repositor de massa pra depois fazer a cauterizaçâo espero que vcs possam me responder aguardo a resposta anciosamente, pq estou precisando passar por este processo obrigada desde ja.


Buscar

Notícias

Newsletter

Assine e receba as novidades da revista em primeira mão.



Publicidade


Revista Cabeleireiros.com

Login Cadastre-se