Matéria da Revista Cabeleireiros.com - Edição 46

ImprimirSOS da beleza

Avalie: 12345

Os casos de “emergência” que surgem nos salões de beleza são verdadeiros desafios para os profissionais. Saiba como lidar com eles

texto: Renata Vieira | fotos: Artbox Snc., Jure Breceljnik e Luis Vidal

Sobrancelhas desalinhadas, cutículas machucadas, cabelos em estado de emergência. Essas são algumas situações que chegam aos salões de beleza e exigem soluções rápidas. Para quem trabalha no segmento, a maior satisfação é transformar o desespero dos clientes em elogios e agradecimentoabsoluto. O profissional que se destaca vai além da tarefa comum, resolve o problema  e ainda age como um consultor, dando dicas para que os casos críticos não se repitam. Saiba como resolver algumas situações difíceis e oferecer a orientação correta.

Cai, cai, cabelo!
É só começar a lavar o cabelo e fica perceptível o aumento de fios que se desprendem e vão, literalmente, ralo abaixo? Essa cena é assustadora para qualquer mulher, mas tranquilize suas clientes! Antes de fazer um terrorismo psicológico com elas, Mari Nicácio, hairstylist e coordenadora de juniores na Intercoiffure Brasil, lembra que o cabelo tem uma vida média de cinco anos e a queda elevada de tempos em tempos é comum.

Alisamentos, reflexos, descolorações, permanentes e até mesmo os rabos de cavalo que tracionam demais o couro cabeludo também são responsáveis pela perda de fios. “O cabelo precisa ser analisado. As quedas decorrentes da aplicação de escovas progressivas com formol acima do limite permitido são definitivas e as clientes devem ser alertadas quanto a esse perigo para parar com o procedimento e evitar danos maiores”, observa Mari.

pronto_socorro (2)Reflexos e mechas que exigem descoloração podem quebrar os fios e fazê-los perder sua vitalidade. Por isso, quem já tem uma propensão maior à queda de cabelo deve optar por luzes feitas com tintura tom sobre tom.

Outra causa pode estar na oleosidade excessiva do couro cabeludo. Nesses casos, a dica é orientar os clientes a não aplicar os produtos perto da raiz e sugerir o uso de xampu antirresíduos uma vez por semana, assim como de xampus anticaspa e antioleosidade.

Couro cabeludo irritado Vermelhidão e sensibilidade. Essas são as características da irritação no couro cabeludo, um processo inflamatório que tem origem em alergias, processos químicos e até mesmo no estresse. Independentemente da causa, a primeira atitude é lavar o cabelo com água fria, o que não agride a pele, além da visita urgente a um dermatologista.

Segundo Mari Nicácio, o cabeleireiro também pode sugerir produtos que reequilibram e fortalecem as defesas naturais da região. “Há tratamentos específicos que promovem a nutrição do couro cabeludo”, explica. A irritação pode ser também consequência da exposição aos raios UV. Se esse for o caso, é importante indicar loções em aerossol e outros produtos de prevenção.

Não pise no meu calo!
Calos incomodam e exigem atenção especial. “Tanto calos como calosidades nos pés estão relacionados à produção em excesso de células de pele mortas”, explica a pedicure Teresa Peres, do Studio Lorena. Essa pele é criada para proteger uma área que está sendo machucada constantemente. Geralmente, quando os calos aparecem nos dedos, são causados por sapatos apertados na parte de cima dos pés. Quando estão nos calcanhares ou na sola, a culpa é da má postura.

pronto_socorro (4)A atitude da pedicure deve ser colocar os pés dos clientes de molho em água morna para amolecê-los, lixar delicadamente e utilizar hidratantes. Vale lembrar que cortar os calos pode causar infecção e muito sangramento; portanto, não arrisque.

Olha a onda!
Unhas com pequenas ondulações na superfície são sinal de falta de cálcio no organismo. Esse caso exige cuidados médicos para regularizar a deficiência. Segundo a manicure Eliane Sousa, do Studio W Iguatemi, nessa situação, a unha não pode ser lixada. Para ajudar, aplique uma base de cálcio antes de passar o esmalte. Também se recomenda deixar as unhas de molho uma vez por semana em um recipiente com óleo de amêndoa, que possui ação fortalecedora.

Peles indesejadas
Sabe aqueles “fiapos” de pele que ficam sobrando logo acima das unhas? Muitas vezes, mesmo depois da cuticulagem e da estilização, eles continuam ali, insistentes. E uma caprichada a mais com o alicate pode machucar a pele.

A causa dessas “pelinhas” inconvenientes é a falta de hidratação. O grande segredo para pôr fim a esse problema é abusar dos cremes não só no momento em que se está na manicure, mas sempre. Pode parecer simples, mas esse tipo de inconveniente merece cuidados, pois pode provocar inflamações. “A manicure deve cortar delicadamente e de maneira superficial a pele sobressalente e orientar a cliente a nunca puxá-la com a mão ou com os dentes”, alerta a manicure Eliane Souza, do Studio W Iguatemi. Outra dica é trocar a acetona por removedores de esmaltes, de preferência com ativos hidratantes.

pronto_socorro (3)Alguns pelos a menos
As sobrancelhas são responsáveis pela expressão do olhar e por boa parte da beleza do rosto. Por isso, é preciso ter muito cuidado na hora de usar pinça e tesoura nos pelos. Antes de retirar o excesso de pelos, é preciso verificar em que ponto está o arco das sobrancelhas. Erros comuns são colocá-lo muito para cima e ao centro dos olhos, além de deixar o canto interno muito grosso e o externo fino demais.

Para evitar que isso aconteça, a designer de sobrancelhas Kelly Alves, do salão Studio Lorena, indica segurar um lápis diagonalmente desde o canto externo até a íris do olho. “O arco deve estar no ponto em que o lápis parar”.

Quando chegar ao canto externo das sobrancelhas, é preciso ter cuidado para não retirar mais ou menos do que o necessário. Quando estão muito curtas, elas perdem elegância, e se estiverem longas podem deixar o olhar caído. Para saber o ponto ideal, a dica é apertar o osso da sobrancelha. É lá que deve ser o fim delas.

Outra questão: não há nada mais chato do que falhas que levam um tempão para serem preenchidas. Para evitá-las, é ideal puxar apenas um pelo de cada vez. O mesmo vale para a hora de cortar. Cortar muitos pelos de uma vez só pode deixar a sobrancelha falhada.

O correto é escovar a parte de dentro para cima e a de fora para baixo. É importante deixá-las com um formato parecido. “Se só uma delas for arqueada demais, faça o desenho da outra mais reto em cima”, afirma Kelly. O toque final é arrematar a correção com a maquiagem. Use lápis próprio para a sobrancelha, além de sombras e delineador. Outra boa saída para consertar estragos é indicar produtos que estimulem o crescimento dos pelos.

Tesouradas em desalinho
Para muitas pessoas, os primeiros momentos depois de cortar o cabelo são bem estranhos. Principalmente quando a mudança é radical. Mas o incômodo dá lugar ao desespero quando a conclusão é que o resultado foi um desastre. Ao deparar-se com casos em que os cabelos ou a franja foram cortados muito curtos ou de maneira desalinhada, Tom Toffanello, hairstylist e proprietário do Salão Ton Sur Ton, sugere o alongamento com cabelo natural, utilizando cola de queratina e fios de boa qualidade. “É um procedimento que não atrapalha o crescimento das madeixas e possibilita que o corte seja refeito até que o cabelo natural chegue ao comprimento desejado”, explica.

Tintura malsucedida
Mudar a cor do cabelo é algo que sempre traz satisfação. Exceto quando o resultado não é o tão sonhado e uma nova química pode estragar as madeixas. De acordo com Tom Toffanello, retirar as cores preta e vermelha, em especial, não é tarefa fácil. Tom conta que, certa vez, uma cliente apareceu com parte do cabelo preta e a outra parte castanha, sua cor natural, e queria uma tonalidade mais clara. Como é impossível trabalhar cor sem pensar na qualidade do fio, ela procurou muitos salões, que não aceitaram fazer o procedimento, pelo risco de estragá-los. “Foram necessárias quatro sessões de cauterização com queratina, seguidas de decapagem para remover os pigmentos da coloração”, detalha. Depois do tratamento, finalmente foi aplicada a tintura desejada, e o cabelo continuou comprido e com cor uniforme.

Mas de nada adianta tanto trabalho para recuperar os fios e alcançar uma cor bonita se o cliente não for orientado a manter o resultado. “Colorações exigem o uso de produtos de reconstrução e nutrição com queratina para dar elasticidade e maciez aos fios”, finaliza Tom.

Confira também:

Dicas para fazer mechas californianas.

1 Comentário:

  1. Foto: Marcia
    Marcia: 10/06/2011 às 19:34
    Adoreiiiiiiiiii!! exatamente certo ter esses tipo de cuidados antes de qualquer procedimento vivendo e apreendendo, cabeleireiros.com


Buscar

Notícias

Newsletter

Assine e receba as novidades da revista em primeira mão.



Publicidade


Revista Cabeleireiros.com

Login Cadastre-se