Matéria da Revista Cabeleireiros.com - Edição 27

ImprimirTalento francês, alma brasileira

Avalie: 12345

Laurent CocqUm profissional com muita garra. Este é Laurent Cocq, hairstylist que trilhou uma carreira brilhante e, hoje, é o responsável no Brasil pela rede Franck Provost

texto: Thais Martinez
fotos: arquivo pessoal

O hairstylist Laurent Cocq nasceu no berço da moda e das grandes academias especializadas em cabelos. Francês, sua paixão pela profissão começou aos oito anos de idade, e sua avó, costureira, foi quem incentivou seu ingresso na área da beleza. Aos 15 anos ele deu o pontapé na carreira, ingressando na Haute Coiffure Beauté Française, onde, por cinco anos, aprendeu técnicas que deram base ao início da história dele como cabeleireiro.

Mas esse era só o começo de uma trajetória de sucesso. Sua paixão por viajar e a necessidade de constante atualização profissional o fizeram mudar para o México aos 22 anos. Lá, ele trabalhou em um dos melhores salões do país com Patrice Mullart, aprendendo o estilo de corte da mulher mexicana.

Em 1996, ainda no México, Laurent conheceu Jean Louis David. Esse encontro o fez retornar à França e se especializar durante um ano em uma das mais conceituadas academias, a Masteur Franchise. Diplomado aos 26 anos, um dos mais jovens inscritos na academia, aprendeu a dominar as técnicas de cor e corte desenvolvidas pela marca e também a criar conceitos ligados ao mundo hair.

Em maio de 1997, Laurent foi enviado ao Rio de Janeiro para montar e administrar a rede Jean Louis David, que acabara de nascer no País. “Na época, estive à frente da organização da rede de 30 salões, e tínhamos mais de 4.500 clientes por mês na unidade em que trabalhava”, afirma o profissional.

Foi em uma apresentação na Hair Brasil, na qual representava a marca Jean Louis David, que Laurent conheceu Franck Provost, em 2000. Durante tantos encontros em diversos países com profissionais gabaritados, o hairstylist mais uma vez teve a oportunidade de regressar à Paris. Um ano depois, foi enviado a Madrid, Espanha, com a incumbência de abrir a primeira rede Provost no país. “As espanholas são ousadas, criativas e adeptas às novidades. Essas características foram favoráveis para que pudesse desenvolver minha criatividade”, enfatiza.

Com sua vasta experiência em abrir franquias e administrar salões, Laurent, que já conhecia o Brasil, foi convidado a abrir a primeira rede Franck Provost em território nacional, em janeiro de 2004. Ao aceitar, sua responsabilidade aumentara, pois naquele momento estava à frente da marca número um na Europa e lembrada em segundo lugar mundialmente. Mas ele não se intimidou: a arquitetura, a decoração e os detalhes de cada ambiente foram criados pelo cabeleireiro.

Ainda hoje Laurent desenvolve o estilo “chique e acessível” para as brasileiras. Após participar de inúmeras produções de capas das principais revistas internacionais de moda, ele trouxe para o Brasil sua bagagem profissional e muita disposição para cativar a mulher latina. E a fórmula deu tão certo que a rede está prestes a crescer: este ano ela será ampliada para o Rio de Janeiro. A proposta é abrir o salão entre Ipanema e Leblon.

Mas a carreira não ficou restrita somente ao território nacional. Todo mês de setembro o cabeleireiro vai a Paris para participar dos congressos que centralizam todos os membros do Franck Provost. Nesses eventos são lançados conceitos e técnicas apuradas de corte e coloração das novas tendências que ditarão a moda internacionalmente.

Sua família continua morando na França. E, com 14 anos de estrada, ele mata a saudade de todos por meio de e-mails e conversas pela internet. “Quando vejo as fotos de batismos e aniversários em que não pude estar, o coração fica apertado”, diz.

Durante a entrevista, o profissional revelou que seus ícones referenciais da área são Alexandre Paris, Franck Provost e Jean Louis David. “Eles são verdadeiras escolas e grandes amigos que adquiri durante minha longa estrada”. Palavras de quem acredita que jamais vai parar de transmitir conhecimentos e adquiri-los

DICAS DE PROFISSIONAL

“Hoje, não basta saber cortar cabelo e ser a estrela de seus clientes. A evolução da profissão obriga o cabeleireiro a uma constante especialização.”

“O cabeleireiro deve ser polivalente: precisa saber dirigir uma rede, tirar fotos de suas criações em estúdios, qualificar a equipe... Não podes envelhecer atrás de uma cadeira.”

“Procuro fazer minha equipe crescer comigo. O auxiliar não é um escravo do cabeleireiro, e sim um futuro profissional, desde que seja moldado para isso. Essa é nossa função também”.

“Minha base profissional foi sólida. Fiz diversos cursos na França, pelas redes nas quais trabalhei, e com eles moldei meu estilo de trabalho e percebi que democratizar o saber é crescer.”

“A mulher é a artista, e o cabeleireiro faz o trabalho artesanal de deixá-la ainda mais bela. Por isso é importante conhecer cada mulher e saber do que ela gosta. A maior recompensa é ver o sorriso estampado no rosto da cliente.”

“A profissão do cabeleireiro é baseada em 70% de comunicação com o cliente e 30% de bagagem profissional. É preciso saber vender o trabalho.”

Galeria de fotos:

  • Laurent Cocq e Franck Provost
  • Laurent Cocq e Rodrigo Santoro
  • Laurent realiza trabalho artístico em Paris, França
  • Laurent produz a atriz de capa da Vogue francesa
  • Laurent Cocq
  • Laurent Cocq com Ellen Jabour

1 Comentário:

  1. Foto: Diego
    Diego: 18/11/2009 às 23:46
    Esta pessoa é um amor, educado, gentil, charmoso e merecedor de todas as matérias. Um grande abraço de seu fã e amigo.


Buscar

Notícias

Newsletter

Assine e receba as novidades da revista em primeira mão.



Publicidade


Revista Cabeleireiros.com

Login Cadastre-se