Matéria da Revista Cabeleireiros.com - Edição 17

ImprimirTudo pelo Social

Avalie: 12345

Empresas, entidades e profissionais de beleza dão exemplo de cidadania lançando e participando de campanhas beneficentes, em prol de necessitados.

Cabeleireiros podem fazer não só os cabelos, mas também a cabeça de seus clientes e colegas. Cada vez mais, os profissionais de beleza se conscientizam da importância de se engajar em ações sociais e beneficentes, como acontece há muito tempo em países de primeiro mundo.

No começo do ano, a L´Oréal Professionnel lançou, em parceria com a Unesco e o Ministério da Saúde, uma campanha de conscientização na luta contra a Aids. Com o slogan, Cabeleireiros do Mundo contra a Aids. Quem cuida da beleza, cuida da saúde, a empresa pretende transformar os profissionais de beleza em porta-vozes da prevenção de contágio pelo vírus HIV. O programa já chegou aos salões de todo o país.

Por sua vez, a Wella Profissional direciona a maioria de suas ações sociais para o ensino da profissão de cabeleireiro para jovens de baixa renda e que moram em lugares arriscados. Uma delas é a Casa do Menor São Miguel Arcanjo, uma instituição filantrópica situada no bairro Miguel Couto, em Nova Iguaçu (RJ), que acolhe crianças e adolescentes em situação de risco pessoal. A casa oferece abrigo para moradores de rua, além de 15 cursos profissionalizantes para os abrigados. A empresa dá todo o suporte para o curso profissionalizante de cabeleireiros, treinando os instrutores e fornecendo o material necessário para as aulas. Outros projetos nestes mesmos moldes estão em funcionamento até hoje, como a montagem de um salão-escola na comunidade da Rocinha, no Rio de Janeiro.

A Embelleze é outra empresa que patrocina diversas ações sociais no Rio de Janeiro e em São Paulo. Um deles, o Projeto Mangueira - RJ, já formou desde 1998 mais de 400 alunos em um salão-escola, na Favela da Mangueira. A iniciativa tem como principal objetivo a profissionalização dos jovens na área da beleza. Os alunos participam de aulas práticas e teóricas no espaço instalado na comunidade da famosa escola de samba carioca. Na capital paulista, a Embelleze é parceira do Hospital Pérola Byington, administrado pela Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo, especializado no tratamento de doenças da mulher. Em 2003, o hospital inovou criando um espaço batizado de Cantinho da Beleza, que é um salão completo, com serviços gratuitos de cabeleireiro, manicure e massagista.

Também em São Paulo, a Cosmética Beleza e Cidadania é uma ONG voltada para mulheres de comunidades carentes. O objetivo é de sociabilizar e reintegrá-las ao mercado de trabalho, através de cursos gratuitos na área da beleza. Neste projeto, são ministrados cursos de manicure/pedicure, cabeleireiro e colorista, entre outros.

No Rio de Janeiro, a rede Werner Coiffeur realiza anualmente a Fashion é Doar, uma campanha de caráter social, sem fins lucrativos, que arrecada alimentos não-perecíveis para instituições de caridade. A sexta edição, realizada em novembro do ano passado, beneficiou o projeto social Bem dos Pés à Cabeça e a Casa de Apoio à Criança com Câncer Santa Teresa.

Mas o pioneiro Projeto Tesourinha, do qual me orgulho de ser o fundador, continua sendo uma referência em ações sociais voltadas para a nossa profissão. Nestes 14 anos de existência, nossos cursos formaram mais de 8.000 profissionais, que foram encaminhados para trabalhar em salões ou abriram seus próprios negócios. Além dos cursos profissionalizantes gratuitos de cabeleireiro, assistente, manicure/pedicure, maquiagem e depilação, os alunos também participam do módulo básico de cidadania, que fortalece o caráter e desenvolve a auto-estima, através de noções de cidadania, orientação sexual e familiar, prevenção contra as drogas, aulas de ginástica, palestras, grupos de discussão, atividades culturais, entre outros. Numa pirâmide de capacitação, os profissionais e proprietários de salões começaram a indicar e contratar os alunos do Projeto Tesourinha, que se ofereciam para dar aulas aos novos, gerando mais oportunidades. Aos poucos, adolescentes e adultos carentes desmotivados e sem quaisquer perspectivas, tornavam-se agentes de mudança social.

Tenho certeza de que, em breve, todos estes bons exemplos serão seguidos por outros profissionais, entidades e empresas. A coiffure, com certeza, é um ótimo recurso para investir na sociedade em geral e no ser humano em particular. O que vocês estão esperando para começar já?

Deixe um comentário:



Buscar

Notícias

Newsletter

Assine e receba as novidades da revista em primeira mão.



Publicidade


Revista Cabeleireiros.com

Login Cadastre-se